calculadora do INSS

A calculadora do INSS entenda a base de cálculo

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é um órgão do governo federal, vinculado ao Ministério da Economia. Ela é responsável por receber contribuições para a Previdência Social e pagar benefícios e assistências, tais como:

  • aposentadoria;
  • salário-maternidade;
  • pensões;
  • auxílio-doença, acidente e reclusão;
  • entre outros benefícios

O Sistema da Previdência Social (RGPS) conta com mais de 50 milhões de segurados e 33 milhões de beneficiários ativos. Criada em 1990 pelo Decreto nº 99.350/1990, tem como uma de suas principais funções a manutenção do sistema previdenciário.

Isso permite que os contribuintes e suas famílias solicitem seguro e assistência em caso de doença, velhice e acidentes.

Qual é a porcentagem descontada do salário?

O empregador é responsável pelo pagamento do INSS, o que significa que ele deve planejar um desconto mensalmente. No entanto, o percentual é descontado do salário do empregado e devolvido diretamente ao seu fundo de Previdência Social.

O valor varia de acordo com o salário bruto de cada empregado formal, ressalvadas as diferenças no caso de autônomos e pessoas jurídicas. Então, para usar a calculadora do INSS e saber o percentual do seu prêmio, é importante conhecer a tabela de alíquotas vigente.

Atualmente, os valores são determinados de acordo com a seguinte relação:

Salário de contribuição (R$) Alíquota progressiva para fins de recolhimento ao INSS
até 1.212,00 7,5%
de 1.212,01 até 2.427,35 9%
de 2.427,36 até 3.641,03 12 %
de 3.641,04 até 7.087,22 14%

Cálculo antigo X cálculo novo do INSS: como funciona?

Para usar a calculadora do INSS, fique atento às diferenças nas contribuições previdenciárias, pois elas foram alteradas em 2020. Anteriormente, cada faixa salarial tinha uma alíquota única e fixa que variava de 8% a 11%. A tabela de valores está sujeita às seguintes regras:

  • até R$ 1.830,29: contribuição fixa de 8%;
  • R$ 1.830,30 até R$ 3.050,52: contribuição fixa de 9%;
  • R$ 3.050,53 até R$ 6.101,06: contribuição fixa de 11%.

No entanto, as novas mudanças resultaram em um prêmio progressivo que cresce com o salário. Nesse caso, o empregado tem que pagar em diferentes faixas, dependendo do salário bruto, e não apenas calcular uma taxa.

Por exemplo, um funcionário recebe um salário de R$ 3.000. Ele precisa calcular uma soma que exceda cada limite.

Na prática, funciona da seguinte forma: a contribuição da primeira faixa incide sobre um salário de até R$ 1.212, com alíquota de 7,5%, ou seja, R$ 90,90. Então, como o salário ultrapassa a segunda faixa, é necessário calcular a base de contribuição subtraindo os limites.

Neste caso, R$ 1.212 de R$ 2.203,48, perfazendo um total de R$ 1.213,47. Utilizando a participação de 9%, o aporte soma R$ 99,31 adicionais.

Como fazer o cálculo de INSS em nossa calculadora?

Para utilizar a calculadora do INSS, basta inserir seu salário bruto e o sistema determinará o valor da contribuição mensal com base nas novas diretrizes. Os resultados levam em consideração a taxa de retorno de referência e fornecem a base para uma previsão aproximada de pagamentos parcelados.

Um dos benefícios de automatizar os cálculos do INSS é que você não precisa fazer as contas complicadas manualmente. Dessa forma, você pode ver de forma rápida e fácil quanto deve pagar.

Quem pode usar a calculadora de INSS?

A calculadora do INSS calcula as contribuições regulares dos contribuintes com base nas tabelas atuais. Ou seja, taxas de cada faixa salarial. Nesse caso, todos os que trabalham no regime CLT podem utilizar a ferramenta para saber o valor de seus pagamentos.

Esta categoria inclui trabalhadores formais com carteira assinada e trabalhadores domésticos também registrados. Basta digitar seu salário bruto e clicar em “calcular”. O sistema já determinará o valor adequado, incluindo o prêmio progressivo. Neste exemplo, usamos um valor de 4000 reais.

Qual é a tabela do INSS em 2021?

A tabela do INSS para 2022 segue as mudanças definidas em 2021, com alíquotas que variam de 7,5% a 14%. No entanto, os valores das faixas salariais individuais foram sujeitos ao reajuste do salário mínimo de 1.100 reais para 1.212 reais.

Com isso, os arranjos para cada categoria também foram levemente alterados, assim como o teto do INSS. No entanto, a calculadora do INSS já está rastreando novos recursos para fazer um cálculo atualizado de cada prêmio.

Como calcular INSS em atraso?

Uma contribuição atrasada do INSS pode resultar em uma série de prejuízos para o empregado. Por exemplo, nenhum pedido é aprovado para:

  • aposentadoria;
  • seguro-desemprego;
  • auxílio-doença;
  • salário-maternidade;
  • entre outros benefícios.

Neste caso é importante conhecer o período de atraso e se necessário tentar calcular o valor do atraso. As contribuições que não forem pagas em dia estão sujeitas a juros de 1% e multa de 0,33% por dia de atraso, com limite de 20%, segundo a Receita Federal.

No entanto, nem todas as categorias podem ser inadimplentes no INSS. Esta possibilidade é limitada aos contribuintes voluntários e individuais. Neste caso, o cálculo de pagamentos em atraso é utilizado para integrar o tempo de contribuição para aposentadoria, por exemplo.

No entanto, também existem prazos definidos para pagamentos em atraso. Para segurados opcionais, o limite é atrasado em até 6 meses. Para os contribuintes independentes, o prazo é de 5 anos, altura em que poderá ser exigida a comprovação da atividade profissional.

Acima de 5 anos, vale procurar um INSS e ver como proceder. No geral, o valor retroativo é baseado em 80% das contribuições mais altas. Entretanto, se os empregados formais estão em atraso com o INSS, significa que a empresa em que trabalhavam não efetuou o pagamento como deveria.

Portanto, o empregado não deve calcular o salário retroativamente. Em vez disso, é uma boa ideia encontrar um advogado de confiança e entrar com uma ação judicial, pois isso é um crime para a empresa.

Isso também se aplica aos trabalhadores domésticos, pois há vínculo empregatício e o contratante paga o pagamento. No entanto, se houver comprovação, o empregado pode deduzir o valor dos atrasados ​​em suas contribuições e reivindicar os benefícios previdenciários normalmente.

Como pagar INSS em atraso?

Em caso de necessidade de pagamento do INSS em atraso, é possível realizar esse procedimento via internet. Basta acessar o site da Receita Federal e seguir as orientações para fazer o login. Também é importante ter em mãos o número do seu PIS.

Em seguida, o sistema solicitará a identificação das parcelas vencidas correspondentes ao registro de PIS notificado. Encontre o código de cobrança exibido na tela e prossiga para a emissão de um comprovante de recebimento atualizado.

Até 12 meses pode ser inadimplente na mesma fatura. No entanto, deve-se verificar se é necessário quitar essas dívidas. Por fim, o valor já inclui juros e multas, e os pagamentos retroativos do INSS podem prosseguir normalmente.

Mais tarde, você pode usar a calculadora do INSS para verificar quanto precisa pagar nos próximos meses e evitar mais atrasos.

%d blogueiros gostam disto: