13° do Auxílio Brasil

Apenas 3 bancos devem oferecer o consignado do Auxílio Brasil

O empréstimo Auxílio Brasil entrou em operação no final de setembro, 27. Com a publicação, muitos bancos deixaram de operar a linha de crédito e outros ainda estão em análise. Na última segunda-feira (10), foi feito um pedido de encomenda ao público.

Dos 12 bancos que podem operar, apenas 3 estão oferecendo o empréstimo do Auxílio Brasil. Com as taxas de juros limitadas a 3,5%, a grande maioria dos bancos ficou desapontada com a medida e decidiu por não participar da liberação do crédito, principalmente porque não havia garantias em caso de inadimplência. Atualmente apenas Caixa, Zema e QI SCD ,através do Meutudo estão envolvidos no processo.

A situação dos outros bancos em relação ao empréstimo está assim:

  • Agi (antigo Agibank): está em análise;
  • Crefisa: sem respostas;
  • Daycoval: não irá oferecer;
  • Banco Pan: realizará apenas para quem já se pré cadastrou;
  • Banco Safra: está em análise;
  • Capital Consig: sem respostas;
  • Facta: não irá oferecer;
  • Pintos: não irá oferecer;
  • Valor SCD: não irá oferecer atualmente.

Em relação às que irão oferecer, os detalhes são os seguintes:

  • Caixa: concede o crédito com taxa de juros inferior à prevista no Decreto nº 816 a 3,45%;
  • Zema: não forneceu detalhes de como funcionará;
  • QI SCD: será fornecida através da fintech Meutudo,e a taxa será de 3,39%.
Como solicitar o empréstimo do Auxílio Brasil

O familiar responsável deve fazer o pedido de empréstimo, é necessário selecionar um dos bancos participantes e analisar a melhor oferta.

Os beneficiários podem utilizar 40% da média de R$ 400. Além das famílias que recebem o Auxílio Brasil, os titulares do Benefício de Prestação Continuada (BPC) também podem solicitar  essa opção.

Como o valor considerado é de 400 reais e o de 600 reais é válido até dezembro, o valor máximo da parcela é de cerca de 160 reais. Além disso, é especificado um máximo de 24 parcelas.

As instituições participantes não podem cobrar taxas de juros superiores a 3,5% de acordo com as disposições publicadas no Regulamento 816.

%d blogueiros gostam disto: