Auxilio de R$ 750

Apenas esse grupo vai receber o Auxilio de R$ 750 em 2023; Saiba Mais

Atualmente, a meta da equipe de transição do novo presidente eleito é garantir a continuidade dos pagamentos da Auxílio Brasil de R$ 600. Geraldo Alckmin, também falou da ideia de acrescentar mais R$ 150 ao piso do benefício.

“O foco todo é a questão social. Não interromper o pagamento dos R$ 600 [do Auxílio Brasil], que a população precisa, é a população mais sofrida e os R$ 150 por criança de até 6 anos”, declarou Alckmin na última terça-feira, 8. Se isso se concretizar, famílias que se encaixam nessas condições receberão R$ 750 mensais.

Outras prioridades do governo que serão lançadas incluem temas importantes, como a Farmácia Universal, no fornecimento de medicamentos para pessoas com doenças crônicas e a melhoria dos serviços educacionais. Essas e outras medidas fazem parte da lista de propostas da campanha de Lula.

Manutenção do Auxílio Brasil

Segundo Alckmin, a prioridade para garantir o pagamento de 600 reais ao Auxílio Brasil é o orçamento de 2023, enviado ao Congresso Nacional há alguns meses pela equipe do atual presidente Jair Bolsonaro (PL). No documento, o valor do benefício ainda está na faixa de R$ 400.

Para resolver essas e outras questões, o vice-presidente eleito participou de reuniões com os presidentes da Câmara e do Senado, durante as quais foi discutida a possibilidade de aumento de R$ 200,00, também em 2023. Até então, esse valor havia se confirmado na faixa de R$ 600 até dezembro.

Até agora, a equipe de transição de Lula ainda não decidiu como será feita essa mudança no orçamento federal. Espera-se que uma nova Proposta de Emenda Constitucional (PEC) seja apresentada e comece a ser votada no Senado Federal. A definição oficial deve ser adotada até o final desta semana.

Aumento nos gastos preocupa

Segundo Alckmin, as negociações e os gastos serão conduzidos com responsabilidade e transparência. O presidente da Comissão Mista de Orçamento (CMO), Celso Sabino (União Brasil-PA), disse que o deputado de Lula e outros representantes do novo governo já manifestaram preocupação com os gastos para 2023, especialmente diante da disposição de Lula de aumentar o financiamento em outros lugares.

A parte mais difícil das negociações é chegar a um consenso geral. A aprovação da nova PEC exigirá a avaliação de senadores e deputados que possam ser contrários às decisões propostas, principalmente da oposição. Nesse caso, para avançar mais rapidamente, o texto deve pular etapas, mesmo de acordo com seu regime interno.

%d blogueiros gostam disto: