×

Aumento no valor do Bolsa Família: Beneficiários receberão parcelas de R$ 950

Bolsa Família

Aumento no valor do Bolsa Família: Beneficiários receberão parcelas de R$ 950

A partir de 15 de março, os 21 milhões de inscritos no programa Bolsa Família começarão a receber a terceira rodada de pagamentos do programa de transferência de renda.

Como sempre, o governo federal depositará no mínimo R$ 600 diretamente nos aplicativos Caixa Tem por meio da Caixa Econômica Federal.

Contudo, tal como tem acontecido nos meses anteriores, alguns agregados familiares beneficiários do programa poderão receber benefícios adicionais, dependendo da composição do agregado familiar.

Além disso, é fundamental aderir aos padrões de saúde e educação do programa para receber assistência adicional.

Abaixo, apresentamos os valores dos benefícios adicionais do Bolsa Família:

Critérios para Receber R$ 950 pelo Bolsa Família

Para receber o benefício de R$ 950, é necessário atender aos seguintes critérios:

  1. Cadastro Único (CadÚnico): O responsável familiar e seus dependentes devem estar devidamente registrados no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.
  2. Composição Familiar: O valor do benefício varia de acordo com a composição da família. Além do benefício básico de R$ 600, existem outros adicionais:
    • Benefício Primeira Infância (BPI): Adicional de R$ 150 para famílias com crianças de zero a sete anos.
    • Benefício Variável Familiar (BVF): Acréscimo de R$ 50 para cada gestante ou criança/adolescente entre sete e 18 anos incompletos.
    • Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): Extra de R$ 50 para seguradas com bebês de até seis meses de vida.

Exemplo: Uma família com três crianças (duas de três anos e uma de 11 anos) pode receber até R$ 950 no mês.

  1. Condicionalidades:
    • Acompanhamento nutricional (tamanho e peso) de crianças menores de sete anos.
    • Realização do pré-natal para gestantes.
    • Estar em dia com o calendário nacional de vacinação.
    • Garantir a presença escolar mínima de crianças de quatro a 18 anos que ainda não completaram o ensino básico.

Dicas para Renda Extra

Além do Bolsa Família, existem outras formas de aumentar sua renda:

  1. Pesquisas Remuneradas: Participe de pesquisas online e ganhe dinheiro. Plataformas como SurveyLama, Surveoo e Gaddin oferecem pagamentos por respostas.
  2. Assistir Vídeos no Kwai: O aplicativo Kwai recompensa usuários por assistir vídeos e cumprir tarefas na plataforma.
  3. Revenda de Produtos de Beleza: Torne-se revendedor(a) de marcas como Eudora e Avon.
  4. Programas de Milhas: Mesmo se você não viaja, participar de programas de milhas pode ser vantajoso.
  5. Cashback com Cartão de Crédito: Alguns cartões oferecem dinheiro de volta em compras.

Para verificar sua continuidade no Programa Bolsa Família, você pode utilizar os seguintes canais:

Aplicativo Caixa Tem:

  1. Baixe o aplicativo Caixa Tem em seu celular;
  2. Acesse o aplicativo com seu CPF e senha;
  3. Na tela inicial, clique em “Bolsa Família”;
  4. Em “Meu Benefício”, você verá se está ativo no programa e o valor da parcela a receber.

Site da Caixa Econômica Federal:

  1. Acesse o site da Caixa Econômica Federal:
  2. Clique em “Programas Sociais”;
  3. Selecione “Bolsa Família”;
  4. Em “Consulta de Benefícios”, digite seu CPF e senha;
  5. Clique em “Consultar” e verifique se seu benefício está ativo.

Ligue para a Central de Atendimento da Caixa:

  1. Ligue para 111 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 104 0104 (demais regiões) de qualquer telefone;
  2. Informe o seu CPF;
  3. Selecione a opção “Bolsa Família”;
  4. Siga as instruções para verificar a situação do seu benefício.

Compareça ao CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) do seu município:

  1. Leve consigo seu CPF e documento de identidade com foto;
  2. Solicite à recepção o atendimento para consulta do Bolsa Família;
  3. Um atendente irá verificar a situação do seu benefício e te informará se você está ativo no programa.

Para receber o Bolsa Família em 2024, é necessário atender aos seguintes requisitos:

  • Renda mensal per capita de até R$ 218,00. A renda per capita é calculada dividindo-se a renda total da família pelo número de pessoas que a compõem.
  • Estar cadastradas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). O CadÚnico é um registro que reúne informações sobre as famílias brasileiras de baixa renda.
  • Comprovar frequência escolar das crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. As crianças e adolescentes de 6 a 17 anos devem estar matriculados na escola e frequentando as aulas regularmente.
  • Realizar acompanhamento de saúde de crianças e gestantes. As crianças de 0 a 6 anos e as gestantes devem ser acompanhadas pela rede de saúde pública.

Além desses requisitos, a família também deve cumprir com as regras estabelecidas pelo programa.

Essas regras incluem:

  • Manter os dados atualizados no CadÚnico. As famílias devem informar ao governo qualquer alteração nos seus dados pessoais ou familiares.
  • Participar de ações e programas de assistência social. As famílias podem ser convidadas a participar de ações e programas de assistência social, como cursos profissionalizantes, atividades culturais e esportivas.

Os benefícios do Bolsa Família são pagos mensalmente por meio da Caixa Econômica Federal. O valor do benefício varia de acordo com a composição familiar e a renda per capita.

Para se inscrever no Bolsa Família, a família deve procurar um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da sua cidade. O CRAS é uma unidade pública que oferece serviços de assistência social às famílias em situação de vulnerabilidade social.

A inscrição no Bolsa Família é gratuita e não é necessário pagar nenhum valor para participar do programa.