Auxílio emergencial 2021: Saiba se você terá direito a receber pelo CPF

O governo federal iniciará o auxilio emergencial 2021 em até 4 dias a partir da próxima terça-feira (6 de abril), por meio da Caixa Econômica Federal.

De acordo com os dados pessoais de cada beneficiário, serão pagos três valores distintos, que são 150 reais, 250 reais ou 375 reais. O cronograma de pagamentos mudará com base na data de nascimento, assim como no ano passado.

Afinal, como saber quem terá direito ao benefício? Segundo o governo federal, a consulta poder ser feita na Dataprev que já está disponível online, no link a partir desta sexta-feira, 02 de abril.

Observe que o site pode ser executado lentamente devido à demanda excessiva. Portanto, é aconselhável tentar em outro horário, caso você não consiga marcar a consulta pela primeira vez.

Uma alternativa é consultar a informação por meio do site da Caixa auxilio.caixa.gov.br ou pelo telefone 111.

Valor do auxílio emergencial 2021 e quem poderá receber

O valor do auxílio dependerá da situação de cada benefício: Para solteiros: R $ 150 Famílias com mais de um líder não feminino: R $ 250 Famílias chefiadas por mulheres: R $ 375

Vários critérios devem ser atendidos para receber um novo atendimento: ser trabalhador informal ou beneficiário do Bolsa Família, ter renda familiar de até três salários mínimos (R $ 3.300) por mês e renda familiar por pessoa de até metade o salário mínimo (R $ 550) recebeu auxílio emergencial em 2020.

Quem NÃO poderá receber

  • Empregado formal;
  • Beneficiário do INSS, seguro-desemprego e outros benefícios, exceto abono do PIS/Pasep ou Bolsa Família;
  • Quem tem renda familiar mensal per capita acima de meio salário mínimo (R$ 550);
  • Membro de família com renda mensal total acima de três salários mínimos (R$ 3.300);
  • Recebeu, em 2019, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70
  • Tinha, em 31 de dezembro de 2019, posse ou propriedade de bens ou direitos com valor total superior a R$ 300 mil;
  • Recebeu, em 2019, rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, acima de R$ 40 mil;
  • Era dependente de quem declarou Imposto de Renda em 2019;
  • Está preso em regime fechado ou tem o CPF vinculado como gerador de auxílio-reclusão;
  • Teve o auxílio emergencial de 2020 cancelado;
  • Deixou de movimentar valores disponibilizados pelo Bolsa Família ou do auxílio emergencial;
  • É estagiário, residente médico ou residente multiprofissional, beneficiário de bolsa de estudo;
  • Mora fora do Brasil.

Quem não atualizou aplicativo vai receber?

Durante o período de atualização do cadastro no Caixa Tem, muitos beneficiários criticaram o sistema do aplicativo, que continha erros durante o procedimento, impossibilitando inclusive a conclusão da atualização.

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães,garantiu que a não inscrição dos documentos no cadastro não impedirá os beneficiários de receberem o novo auxilio emergencial.

“Quem não realizar a atualização mesmo assim pode receber. É importante realizar a atualização para reduzir potenciais problemas, mas não impede o recebimento do auxílio”, afirmou Pedro Guimarães, ao apresentar o calendário de pagamentos do novo auxílio emergencial, nesta quarta-feira (31/3). “A não atualização não implica em problemas de recebimento”, confirmou.

O procedimento solicitado pela Caixa começou no dia 14 de março e terminou na última quarta-feira (31). A ordem das atualizações obedeceu à data de nascimento dos usuários. No entanto, muitos não conseguiram concluir a atualização. O presidente do banco não explicou a causa da falha do sistema, mas anunciou outro período de atualização no próximo mês (maio).

“Completamos hoje o primeiro ciclo de atualização cadastral do Caixa Tem, mas é um serviço que vai retomar em maio”, afirmou o presidente da Caixa. Ele ainda ressaltou que a atualização não poderá ocorrer em abril devido ao início do pagamento das novas parcelas do auxílio emergencial.

Calendário oficial do auxílio emergencial 2021

Durante evento no Palácio do Planalto, no dia 31 de março, a programação foi anunciada. A programação é destinada aos beneficiários cadastrados no site ou aplicativo da Caixa (denominado Caixa Tem).

São, por sua vez, pessoas físicas declaradas informais, microempreendedores individuais e desempregados que receberam auxílio emergencial em 2020. Além disso, estão incluídos os brasileiros com um único cadastro.

Portanto, é importante ressaltar que os beneficiários cadastrados no programa Bolsa Família não estão incluídos.

Assim, a partir da primeira prestação no dia 6 de abril com os nascidos em janeiro, os pagamentos na Poupança Digital continuarão no mesmo ritmo até 30 de abril para os nascidos em dezembro. Os saques em dinheiro para a primeira parcela não estarão disponíveis até maio.

Portanto, os pagamentos começarão a ser retirados em 4 de maio para as pessoas nascidas em janeiro e terminarão em 4 de junho para as pessoas nascidas em dezembro.

O mesmo vale para os meses seguintes, até julho, quando será depositada a 4ª parcela da Poupança Digital. Portanto, temos o último prazo para disponibilização de saques em dinheiro no dia 10 de setembro para pessoas nascidas em dezembro.

Segundo o ministro da Cidadania, João Roma, o calendário de socorro de emergência 2021 está espalhado ao longo do tempo, ou seja, com uma pequena libertação, pretende-se evitar a aglomeração. Isso significa que, quando o benefício for retirado, as medidas de proteção à saúde serão cumpridas.

Segue o calendário na íntegra para maiores informações:

Veja Mais: Nubank libera empréstimo com até 24 meses para pagar

%d blogueiros gostam disto: