Bolsa Família 2023 trás duas exigências importante para os beneficiários

Bolsa Família 2023

Durante o primeiro mandato de Lula como presidente, o programa Bolsa Família foi criado. Seu sucesso em tirar famílias da pobreza permitiu que fosse visto como extremamente simbólico para o terceiro mandato de Lula. Mesmo assim, já foi anunciado que as regras atualmente invalidadas pelo governo de Jair Bolsonaro devem voltar a vigorar.

De acordo com o ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, ele vai entrar em contato com os ministros da saúde e da educação. O tema da conversa deve ser a necessidade de reembolso do governo para que as crianças beneficiadas pelo Bolsa Família 2023 frequentem a escola e renovem as carteiras de vacinação.

Quais serão as condicionalidades do Bolsa Famílias 2023

As condições do Bolsa Família 2023, que devem garantir o pagamento dos benefícios, devem ser as condições originais do programa. A ideia é que ao aderir às normas e exigências do benefício, a família se mantenha e possa ser acompanhada na medida de suas necessidades.

Para isso, as condições que deverão ser seguidas para manter a liberação do salário de R$ 600 são:

  • Frequência escolar mensal: mínimo de 60% para beneficiários de 4 e 5 anos; mínimo de 75% para beneficiários de 6 a 21 anos;
  • Vacinação e acompanhamento do estado nutricional (peso, altura) de crianças menores de 7 anos.
  • Pré-natal de gestantes.

Durante o pagamento do Auxílio Brasil, o descumprimento dessas regras não determina a exclusão da família do programa. Tanto que o cadastro deve ser revisto para saber quem, dos 21,6 milhões de domicílios contemplados, terá direito a continuar recebendo os benefícios.

Decisão da presidente da Caixa significa o fim do crédito Consignado do Bolsa Família?

Desde o anúncio do Empréstimo Auxílio Brasil (agora renomeado Bolsa Família), várias questões foram levantadas em relação às críticas à liberação do crédito. Na quinta-feira (12.01) foi aberto mais um capítulo sobre o produto referente à continuidade do consignado.

Rita Serrano, que é a nova presidente da Caixa Econômica Federal, disse que o empréstimo do Bolsa Família seria suspenso. No entanto, não se sabe até quando e se, ao longo do tempo, o governo poderá tomar medidas de empréstimo mais vigorosas, como o cancelamento de opções.

Serrano citou dois motivos para a suspensão. Para ela, o Ministério do Desenvolvimento Social deveria fazer uma revisão das disposições dos programas sociais para entender quais famílias podem receber o benefício de forma incorreta.

Em consequência, a celebração de contratos está suspensa para que as famílias que venham a perder o direito às transferências não consigam o empréstimo. O segundo motivo dado pelo CEO Caixa está relacionado aos altos juros sobre os salários.

Lembra que você precisa reavaliar a taxa de juros do seu empréstimo. O presidente disse que eles devem explorar opções para tentar reduzir os juros cobrados na folha de pagamento do Bolsa Família.

Os critérios do empréstimo consignado do Bolsa Família

O empréstimo foi lançado em outubro de 2022, após meses de espera pelos beneficiários. Quando o empréstimo é concedido, as parcelas contraídas são descontadas diretamente na folha de pagamento,nesse caso no beneficio do usuário.

As famílias que contraírem um empréstimo podem destinar até 40% da parcela fixa mínima de R$ 400 para pagar o empréstimo. O crédito é liberado apenas em caso de ação de um responsável familiar.

O empréstimo está disponível para todos os beneficiários, mesmo os negativos (dependendo da política interna dos bancos credores), e sua taxa de juros máxima é de 5% ao mês.

Os bancos e instituições financeiras que oferecem o crédito consignado Auxílio Brasil são:

  • Caixa Econômica Federal – CEF.
  • Banco Pan S/A.
  • Banco Safra S/A.
  • Banco Crefisa S/A.
  • Banco Agibank S/A.
  • Pintos S/A Créditos.
  • Banco Daycoval S/A.
  • QI Sociedade de Crédito Direto S/A.
%d blogueiros gostam disto: