Pular para o conteúdo

Bolsa Família confirma pagamento de R$ 900 em novembro

Bolsa Família

Daqui a duas semanas, começará o próximo pagamento do Bolsa Família referente ao mês de novembro. Neste mês, as famílias receberão um valor reduzido do Bolsa Família, uma vez que o adicional do Auxílio Gás não estará disponível.

O pagamento das parcelas do Bolsa Família para mais de 21 milhões de famílias ocorrerá entre os dias 17 e 30 de novembro.

Em novembro, o cronograma de repasses do Bolsa Família terá uma antecipação para os beneficiários com Números de Identificação Social (NIS) terminando em 2 e 7, permitindo o saque no sábado anterior.

Bolsa Família

Eis as datas de pagamento da décima primeira parcela do benefício de 2023:

  • NIS 1: 17 de novembro
  • NIS 2: 20 de novembro (antecipado para sábado, 18)
  • NIS 3: 21 de novembro
  • NIS 4: 22 de novembro
  • NIS 5: 23 de novembro
  • NIS 6: 24 de novembro
  • NIS 7: 27 de novembro (antecipado para sábado, 25)
  • NIS 8: 28 de novembro
  • NIS 9: 29 de novembro
  • NIS 0: 30 de novembro

Valores do benefício:

O valor total disponibilizado é composto pelo montante mínimo de R$ 600, que é complementado por benefícios adicionais:

  • Renda de Cidadania, com o valor de R$ 142 por integrante da família.
  • Complemento de Renda, assegurando que o rendimento familiar alcance, no mínimo, R$ 600, e complementado pelo governo, se necessário.
  • Primeira Infância, disponibilizando R$ 150 por criança com idades entre zero e seis anos.
  • Variável Familiar, no valor de R$ 50 para cada criança entre sete e 12 anos, assim como para adolescentes de 12 a 18 anos e gestantes.
  • Variável Nutriz, que concede R$ 50 a famílias com bebês de zero a seis meses, contribuindo para a alimentação da mãe que amamenta.

Assim, mesmo famílias de porte menor que não preencham os requisitos para outros benefícios recebem pelo menos R$ 600. Quando há uma criança de até 6 anos na família, por exemplo, o valor aumenta para R$ 750, e com duas crianças nessa faixa etária, o montante alcança os R$ 900.

Bolsa Família para MEIs:

O programa expandiu sua abrangência ao incluir os Microempreendedores Individuais (MEIs) em sua lista de beneficiários.

Para que um MEI seja considerado elegível para o Bolsa Família, deve atender a critérios específicos estabelecidos pelo Governo Federal:

  • Renda: A renda per capita do grupo familiar deve ser de até R$ 218 por mês, permitindo que os MEIs que se enquadram nesse nível de renda solicitem o benefício.
  • Cadastro: É imprescindível que todos aqueles que desejam se tornar beneficiários do Bolsa Família tenham seus dados corretamente registrados no Cadastro Único (CadÚnico), um sistema empregado pelo governo para identificar possíveis destinatários de programas sociais. Sendo assim, a manutenção de um cadastro atualizado e preciso é crucial.

Resumidamente, um Microempreendedor Individual (MEI) precisa obedecer aos mesmos critérios de renda e cadastramento que um cidadão comum para ser elegível ao benefício governamental.

Acesse: Meu Bolsa Família

O Bolsa Família é um programa de transferência de renda do governo brasileiro, criado em 2003, que visa combater a pobreza e a desigualdade social.

Ele é destinado a famílias de baixa renda e segue critérios específicos para a concessão de benefícios, como renda per capita e o cadastro no Cadastro Único (CadÚnico).

O programa é composto por diversos benefícios, como Renda de Cidadania, Complemento de Renda, Primeira Infância, Variável Familiar e Variável Nutriz, como mencionado no texto anterior.

A inclusão de Microempreendedores Individuais (MEIs) no Bolsa Família é uma medida importante para expandir a abrangência do programa e alcançar um grupo adicional de pessoas que, embora tenham seu próprio negócio, podem estar enfrentando dificuldades financeiras.

Como Manter Seu Benefício do Bolsa Família Atualizado se Você Mora Sozinho