×

Bolsa familia: É verdade que o bolsa familia foi liberado?

Bolsa Família

Bolsa familia: É verdade que o bolsa familia foi liberado?

Com o encerramento do pagamento do Bolsa Família referente ao mês de maio, os beneficiários já estão ansiosos para saber quando receberão em junho e qual será o valor a ser pago, considerando os adicionais previstos na Medida Provisória do programa social.

Além das questões relacionadas aos pagamentos extras, os beneficiários também têm dúvidas sobre a possibilidade de receberem o décimo terceiro do Bolsa Família neste ano.

Após o pagamento ter ocorrido apenas uma vez em 2019, os brasileiros de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade aguardam ansiosamente por informações a respeito desse benefício.

Bolsa Família no mês de junho

O Bolsa Família passará por aprimoramentos no mês de junho, com diversas mudanças sendo implementadas para as famílias beneficiárias do programa social, porém sujeitas a certas regras estabelecidas pelo Governo Federal.

A primeira alteração refere-se ao valor do benefício, que começará em R$ 142 por pessoa na família, mas caso não atinja o mínimo de R$ 600, será complementado.

Além disso, os R$ 150 por criança de até seis anos continuarão sendo pagos. O Auxílio Gás também será depositado, embora o valor ainda não tenha sido definido.

Gestantes, lactantes e crianças e jovens entre 7 e 17 anos receberão o valor de R$ 50 cada. No entanto, para ter acesso a esse benefício, é necessário atender a alguns requisitos.

Como fazer o acompanhamento pré-natal, monitorar o estado nutricional das crianças e manter uma frequência escolar mínima de 60% para crianças de 3 e 4 anos, e de 75% para aquelas entre 6 e 17 anos.

Quanto ao décimo terceiro do Bolsa Família, mais um ano será negado pelo governo. Os beneficiários não receberão o valor adicional, com a justificativa de que o montante do programa é considerado adequado para os brasileiros.

No entanto, para os residentes de Pernambuco, o adicional de R$ 150 será pago aos pernambucanos.

Calendário Bolsa Família de junho

O calendário oficial do Bolsa Família estabelece o pagamento de acordo com o último número do Número de Identificação Social (NIS).

  • NIS com final 1: pagamento no dia 19/06;
  • NIS com final 2: pagamento no dia 20/06;
  • NIS com final 3: pagamento no dia 21/06;
  • NIS com final 4: pagamento no dia 22/06;
  • NIS com final 5: pagamento no dia 23/06;
  • NIS com final 6: pagamento no dia 26/06;
  • NIS com final 7: pagamento no dia 27/06;
  • NIS com final 8: pagamento no dia 28/06;
  • NIS com final 9: pagamento no dia 29/06;
  • NIS com final 0: pagamento no dia 30/06.

Excelente notícia para os beneficiários do Bolsa Família: Anúncio fresquinho em 01/06

O calendário oficial do Bolsa Família é organizado de forma a facilitar o pagamento aos beneficiários, levando em consideração o último número do Número de Identificação Social (NIS).

Essa estrutura de calendário é adotada para garantir que as famílias beneficiárias recebam seus pagamentos de forma regular e organizada.

Cada mês, o calendário é divulgado pelo Governo Federal, especificando as datas de pagamento de acordo com o número final do NIS.

Por exemplo, se um beneficiário possui o NIS com final 1, o pagamento ocorrerá em uma data específica, enquanto aqueles com NIS final 2 terão outra data designada, e assim por diante.

Essa divisão permite que o processo de pagamento seja eficiente e organizado, evitando aglomerações e facilitando o acesso dos beneficiários aos seus recursos.

É importante que os beneficiários estejam atentos às datas do calendário do Bolsa Família para saberem quando podem receber o benefício.

Essas informações são amplamente divulgadas pelos meios de comunicação e também estão disponíveis nos canais oficiais do programa.

Com o calendário oficial do Bolsa Família, o objetivo é garantir uma distribuição equitativa e regular dos pagamentos, proporcionando apoio financeiro às famílias de baixa renda de forma consistente e previsível.

Essa estrutura contribui para a segurança econômica e o bem-estar dessas famílias, ajudando-as a suprir suas necessidades básicas e promovendo uma maior inclusão social.