Bolsa Família já pode se consultado pelo CPF

bolsa família

O último calendário do Auxílio Brasil terminará no dia 23 de dezembro, mais de um ano após a criação do programa. A partir de janeiro, passará a se chamar Bolsa Família, conforme confirmado pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva.

A volta da iniciativa original levantou algumas dúvidas entre as mais de 21,5 milhões de famílias que hoje recebem benefícios sociais. Uma delas é sobre a continuidade da transferência após a troca de itens.

Segundo integrantes da equipe de transição do novo governo, a mudança não será repentina. Em princípio, todos aqueles que receberam o Auxílio Brasil podem continuar recebendo o Bolsa Família normalmente no próximo ano, desde que atendam aos critérios de elegibilidade.

Requisitos do Bolsa Família

A única forma de aderir ao programa é cadastrando-se no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico). Além disso, a família deve se enquadrar na categoria de pobreza ou pobreza extrema:

  • Pobreza: renda mensal familiar de até R$ 105 por pessoa;
  • Pobreza extrema: renda familiar mensal de até R$ 210 por pessoa, desde que haja no domicílio pelo menos uma gestante, lactante ou menor de 21 anos.

O pré-cadastro no CadÚnico pode ser feito por meio do aplicativo Cadastro Único, disponível para Android e iOS. Em seguida, o responsável deve se apresentar no Centro de Assistência Social (CRAS) em até 120 dias para providenciar os documentos necessários e fazer uma entrevista.

Como saber se continuo no programa?

Atualmente, não foi divulgado quando a folha de pagamento de janeiro começa. Por isso, não é possível saber quando benefício Bolsa família vai ser pago. No entanto, o beneficiário pode usar o Auxílio Brasil para acessar qualquer notícia assim que ela for divulgada.

Mas não precisa se preocupar: a equipe de Lula tem dito repetidamente que quem cumprir os requisitos estabelecidos continuará recebendo o Bolsa Família em 2023.

 

%d blogueiros gostam disto: