Pular para o conteúdo

Bolsa Família: Por que você não recebeu em julho? Descubra possíveis motivos e como resolver o problema

Caixa Econômica

A Caixa Econômica Federal está prestes a concluir os pagamentos da parcela de julho do Bolsa Família, porém algumas pessoas ainda não receberam o benefício.

Além dos cidadãos que recebem apenas nos últimos dias do calendário, há também aqueles que tiveram os repasses bloqueados.

Mas afinal, o que explica esse bloqueio inesperado dos depósitos? E o que o responsável pela família deve fazer em uma situação como essa?

O que leva ao bloqueio?

As razões para a interrupção dos pagamentos do benefício podem ser diversas, mas a principal é ter renda acima do permitido.

Em junho, o governo iniciou um cruzamento de dados com o CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais), o que resultou na exclusão de 341 mil beneficiários que ultrapassaram o limite de renda permitido.

Essas pessoas foram retiradas do Bolsa Família, pois não se enquadram mais nos critérios de elegibilidade do programa.

Para receber o benefício, é necessário estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) e ter uma renda mensal de até R$ 218 por pessoa.

Falando sobre o CadÚnico, a falta de atualização do sistema é outro motivo comum para o bloqueio. A regra determina que o beneficiário deve revisar seus dados a cada dois anos ou sempre que ocorrer uma mudança importante, como nascimento ou morte de um membro da família, novo emprego ou mudança de endereço.

Outra razão para a suspensão é deixar de cumprir uma das condicionalidades do programa. São elas: realizar o acompanhamento nutricional dos filhos e o pré-natal das gestantes, manter a frequência escolar mínima de crianças e adolescentes e cumprir o calendário de vacinação corretamente.

O que fazer em caso de bloqueio?

Quando a renda da família aumenta para até meio salário mínimo por pessoa, ela pode se enquadrar na regra de proteção e continuar recebendo 50% do valor do benefício por mais dois anos.

No entanto, caso o valor ultrapasse esse limite, não há como evitar a exclusão do programa.

Contudo, se o motivo do bloqueio for a falta de atualização do Cadastro Único (CadÚnico) ou o descumprimento de uma das condicionalidades, o cidadão deve procurar o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo para solicitar o desbloqueio dos pagamentos.

O pedido também pode ser feito pelo telefone da Central de Atendimento do Bolsa Família, no número 0800 707 2003. O processo geralmente não é difícil, mas pode levar algum tempo para ser concluído.

Bolsa Família: Lista de CPFs aptos a receber o benefício em agosto de 2023

Quando a renda da família aumenta para até meio salário mínimo por pessoa, ela pode se enquadrar na regra de proteção e continuar recebendo 50% do valor do benefício por mais dois anos.

No entanto, caso o valor ultrapasse esse limite, não há como evitar a exclusão do programa.

Contudo, se o motivo do bloqueio for a falta de atualização do Cadastro Único (CadÚnico) ou o descumprimento de uma das condicionalidades, o cidadão deve procurar o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo para solicitar o desbloqueio dos pagamentos.

O pedido também pode ser feito pelo telefone da Central de Atendimento do Bolsa Família, no número 0800 707 2003. O processo geralmente não é difícil, mas pode levar algum tempo para ser concluído.