×

CadÚnico: Moradores Solitários Brasileiros Podem se Cadastrar e Garantir Benefícios?

CadÚnico

CadÚnico: Moradores Solitários Brasileiros Podem se Cadastrar e Garantir Benefícios?

CadÚnico: Moradores Solitários Brasileiros Podem se Cadastrar e Garantir Benefícios? Após uma revisão do Governo Federal nos beneficiários do Cadastro Único (CadÚnico), surge uma dúvida: quem mora sozinho ainda pode se cadastrar e receber os benefícios governamentais? O Ministério do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome esclareceu a questão.

CadÚnico: Moradores Solitários Brasileiros Podem se Cadastrar e Garantir Benefícios?

CadÚnico

De acordo com o MDS, se o beneficiário atender aos critérios de renda da inscrição, é possível permanecer no Cadastro Único e receber, se for o caso, benefícios como Bolsa Família, Auxílio-Gás, entre outros. Para obter mais informações, continue lendo.

Compreenda o que são as famílias unipessoais no Cadastro Único

Segundo o próprio Ministério, a revisão nos cadastros ocorreu porque “em 2022, muitas pessoas se cadastraram alegando morar sozinhas, mas na verdade viviam com a família.

Isso é prejudicial, pois as famílias que realmente precisam ficam sem o benefício, enquanto outras recebem em dobro”, afirmou.

No entanto, foi esclarecido que, se você for de fato uma família unipessoal, é necessário dirigir-se a um posto de atendimento do Cadastro Único em sua cidade. Dessa forma, você realizará a atualização completa de seus dados e evitará qualquer bloqueio ou suspensão.

Além disso, quem se cadastrou como morador único, mas vive com a família, deve cancelar a conta no Cadastro Único. Vale ressaltar que haverá novas regras para a entrada no Cadastro Único em 2024 devido ao aumento do salário mínimo.

Aplicativo liberado – Liberou tudo! Bolsa Família Caixa Tem e Portal Cidadão!

Compreenda quais serão as novas regras

A pessoa precisa ter renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 706), renda mensal familiar total de até três salários mínimos (R$ 4.236) ou ter renda superior a três salários mínimos (R$ 4.236), desde que o cadastramento esteja vinculado à participação em programas sociais.

Por fim, é importante destacar que, mesmo que você se cadastre neste mês, há poucas chances de receber o Bolsa Família ainda em janeiro.

Isso ocorre porque o processamento da folha de pagamentos de janeiro pelo Ministério do Desenvolvimento Social está em fase de conclusão. O órgão indica que mais de 21 milhões de famílias do Cadastro Único estão aptas a receber o benefício.

Acesse: Meu Bolsa Família