Pular para o conteúdo

Calendário de Pagamentos do Bolsa Família em Agosto

Bolsa Família

O Programa Bolsa Família anunciou uma atualização no seu calendário de pagamentos e realizará novos repasses neste mês de agosto.

Essa notícia tem deixado muitos beneficiários otimistas, já que, além do valor padrão do auxílio de R$ 600, haverá um acréscimo de 5 parcelas adicionais.

Diante dessa informação valiosa, é crucial que os beneficiários estejam cientes das datas específicas de pagamento para cada NIS (Número de Identificação Social).

Abaixo, você pode conferir o calendário atualizado:

  • NIS final 1: 18 de agosto;
  • NIS final 2: 21 de agosto;
  • NIS final 3: 22 de agosto;
  • NIS final 4: 23 de agosto;
  • NIS final 5: 24 de agosto;
  • NIS final 6: 25 de agosto;
  • NIS final 7: 28 de agosto;
  • NIS final 8: 29 de agosto;
  • NIS final 9: 30 de agosto;
  • NIS final 0: 31 de agosto.

Até o momento, os pagamentos não serão antecipados pela Caixa Econômica Federal, e o primeiro repasse deve começar no dia 18.

Além dos R$ 600, serão disponibilizados alguns adicionais, como:

  • R$ 150 para crianças de até seis anos;
  • R$ 50 para adolescentes entre 12 e 18 anos;
  • R$ 50 para gestantes e lactantes;
  • R$ 112, aproximadamente, para o vale-gás;
  • R$ 142 para cada pessoa da família.

No último mês, o programa beneficiou 20,9 milhões de famílias, totalizando aproximadamente R$ 14 bilhões em recursos.

Novas regras do Bolsa Família

É importante ressaltar que o Bolsa Família passou por uma nova reformulação durante este novo mandato do atual presidente.

Anteriormente, o benefício tinha uma faixa máxima de R$ 210 por pessoa e para participar do programa. Agora, o auxílio contempla interessados que recebam até R$ 218.

No caso dos adicionais, é fundamental que as crianças estejam matriculadas em instituições de ensino básico, possuam a caderneta de vacinação atualizada, além de estarem com os exames nutricionais e pré-natal em dia, no caso de gestantes e lactantes.

Veja também: Bolsa Família: Lista atualizada para receber até R$ 1.420 no Caixa Tem; saiba como consultar

O Bolsa Família é um programa de transferência de renda criado em 2003, durante o primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva, com o objetivo de combater a pobreza e a desigualdade social.

O programa é voltado para famílias em situação de extrema pobreza e pobreza, sendo uma importante política de inclusão social no país.

Ao longo dos anos, o programa passou por diversas reformulações para aprimorar sua eficácia e abrangência.

Durante o novo mandato de Luiz Inácio Lula da Silva, algumas mudanças foram implementadas, incluindo o aumento do valor máximo do benefício por pessoa.

Anteriormente, o valor máximo era de R$ 210 per capita, ou seja, por membro da família beneficiada. Com a reformulação, o programa passou a contemplar interessados que tenham renda de até R$ 218 por pessoa para participar do Bolsa Família.

Além disso, foram criados adicionais para beneficiar certos grupos específicos. Por exemplo, crianças de até seis anos que fazem parte do programa devem estar matriculadas em instituições de ensino básico, e suas famílias precisam garantir que suas cadernetas de vacinação estejam atualizadas.

Isso demonstra o compromisso do programa em promover a educação e a saúde dessas crianças.

Para gestantes e lactantes que fazem parte do Bolsa Família, é exigido que elas realizem os exames nutricionais e pré-natal de forma regular, garantindo o cuidado adequado durante a gestação e amamentação.

Essas mudanças têm como objetivo fortalecer o impacto positivo do Bolsa Família na vida das famílias beneficiadas, proporcionando um apoio financeiro para a melhoria de suas condições de vida e incentivando o acesso à educação e aos cuidados de saúde.

É importante destacar que o Bolsa Família é um programa amplamente reconhecido internacionalmente e já contribuiu significativamente para a redução da pobreza e da desigualdade no Brasil.

Por meio dele, milhões de famílias recebem auxílio para suprir necessidades básicas, possibilitando uma melhor perspectiva de futuro e contribuindo para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.