plano de saúde

Como conseguir um plano de saúde barato?

No Brasil, o plano de saúde sempre foi um produto essencial e importante.  Mesmo com o Sistema Único de Saúde (SUS) implantado, ainda apresenta lacunas como listas de espera para consultas, exames.

Por isso, muitas pessoas estão procurando planos médicos baratos que possam atender às suas necessidades sem ferir seus bolsos.

Sabemos que o plano de saúde pode ser caro, por isso deixamos algumas dicas para pesquisar e encontrar opções viáveis.

E se você já tem plano de saúde mas quer cortar despesas, veja também algumas dicas ótimas para baratear seu plano de saúde.

Que fatores afetam o preço do plano saúde?

Um dos principais fatores que influenciam o valor das contribuições para o seguro saúde é o número de benefícios aos quais a assinatura dá direito ao beneficiário. Quanto maior o número e a variedade de serviços que um plano cobre, mais caro ele será e vice-versa.

Outra condição importante a ser observada é que planos que apenas concedem o direito de receber atendimento na cidade onde você mora costumam ser mais baratos do que planos que atenda em qualquer parte do país.

A idade do beneficiário também é um fator muito importante, que afeta diretamente o preço do plano.

Quanto mais velho o beneficiário, maior a chance de ele precisar utilizar os serviços de saúde com mais frequência e, portanto, o valor da operadora aumentará proporcionalmente.

Dicas de como encontrar um plano de saúde barato

Pesquisa as operadoras

Plano de saúde é um produto que requer atenção e tempo de pesquisa antes da contratação, mas por ser vital para sua vida, garantimos que vale a pena encontrar um plano de saúde barato.

Operadoras diferentes podem fornecer o mesmo tipo de serviço a preços muito diferentes.

Para ter mais segurança, procure saber mais sobre as operadoras por meio de seus sites oficiais, mas não se esqueça de levar em consideração a opinião de quem contratou os planos ao procurar locais como o Reclame Aqui e o site da ANS.

Uma forma de filtrar as melhores operadoras é conversar com pessoas que você conhece e que já têm plano de saúde.

Coloque os custos no papel

Se você quer economizar com um plano de saúde, é importante saber quanto quer investir.

Defina um valor realista que você deseja e pode gastar sem comprometer seu orçamento mensal.

Outra dica é tentar medir seus gastos mensais com seus procedimentos de saúde.

Registrar tudo no papel pode tornar mais clara a situação dos gastos com saúde e ajudá-lo a escolher um plano que corresponda à sua situação.

Defina quais serviços você realmente precisa

Para ter um plano de saúde barato, você precisa saber a quais tipos de serviços você realmente precisa ter acesso.

Por exemplo, os homens não precisam de serviços de obstetrícia e ginecologista, o que torna o plano mais barato.

Ao mesmo tempo, se você vai apenas a hospitais perto de sua casa e raramente viaja para fora do país, é improvável que receba assistência internacional.

Os planos premium costumam oferecer serviços diferenciados que podem atrair a atenção de todos, o que é comum, mas também agrega valor a um grande número de contratados.

Se o seu objetivo é contratar um plano de saúde de baixo custo, concentre-se nos custos e benefícios, separe todos os planos cujos serviços são do seu interesse e organize do maior para o menor.

Liste as suas necessidades

É hora de pensar sobre quais serviços são essenciais para você, mas seja realista. Se houver algo que particularmente chamou sua atenção, mas você simplesmente não o usa, deixe fora da lista.

Para ajudar, faça a si mesmo as seguintes perguntas:

  • Quais hospitais eu sempre vou?
  • Tenho alguma condição médica que exige acompanhamento?
  • Com qual frequência eu vou ao médico?
  • Vou incluir dependentes no meu plano?
  • Os dependentes do meu plano necessitam de cuidados especiais (crianças, idosos etc)?
  • Minha família tem histórico de alguma doença específica?
  • Eu viajo muito e preciso de assistência em outros estados ou até mesmo no exterior?

Escolha os detalhes

Agora é a hora de decidir os detalhes, cada escolha afetará diretamente o preço. A coparticipação também pode reduzir a mensalidade, mas só é adequada para quem não utiliza o plano com frequência, pois é necessário fornecer um determinado percentual na consulta.

Basicamente, esses são os pontos que devem ser observados ao afetar os preços.

  • Modalidade: individual, adesão ou empresarial;
  • Acomodação: familiar ou individual;
  • Coparticipação: pagar uma mensalidade fixa ou contribuir com uma porcentagem das consultas;
  • Cobertura: regional, nacional, internacional;
  • Tipo de plano: ambulatorial ou hospitalar;
  • Acréscimos: com ou sem obstetrícia.

Já tenho um plano de saúde, como reduzir custos dele?

Às vezes, você pode baratear o seu plano de saúde atual (se houver), depois cancelar e procurar outros planos. Algumas dicas que podem tornar o plano de saúde mais barato são:

Analise o seu plano atual

Se você ainda preferir ficar com sua operadora atual, saiba que você pode escolher planos mais básicos e, portanto, mais baratos.

Primeiro, verifique quais hospitais e laboratórios em sua rede credenciada você realmente usa. As opções regionais, que incluem os hospitais mais próximos, tendem a ser mais baratas.

Planos de saúde geralmente oferecem serviços adicionais que também agregam valor final, então vale a pena verificar quais você realmente usa ou quais são essenciais para você – às vezes, mudar para um que tem apenas o que você realmente usa pode ser sua melhor escolha.

Confira planos de saúde de coparticipação

Os planos com co-participação são os seguintes: a mensalidade é mais barata que o mesmo plano sem co-participação, mas o beneficiário contribui com um determinado percentual para cada procedimento realizado.

Este percentual é definido no contrato, valor máximo que o cliente pode pagar. Se você usa seu plano de saúde apenas para consultas e check-ups ocasionais e de rotina, essa pode ser uma boa maneira de cortar custos. Mas se você usa o plano com frequência, essa pode não ser a melhor opção.

Repense as acomodações

Você deve determinar o tipo de internação e pode escolher entre uma enfermaria e um apartamento.

Se você escolher enfermaria, estará dividindo o quarto com até duas outras pessoas do mesmo sexo.

Se você optar por acomodação em apartamento, terá um quarto individual e horários de visita mais flexíveis.

O quarto individual, embora mais confortável, torna os valores do plano um pouco mais altos.

Se esta é sua opção de acomodação atual e você planeja reduzir as despesas planejadas, considere a possibilidade de mudar para um quarto compartilhado.

Opte por planos coletivos

Os planos corporativos ou coletivos, ou seja, os planos contratados pelo CNPJ, são até 35% mais baratos que os planos individuais (planos contratados pelo CPF).

Muitas pessoas acreditam que, como o nome sugere, podem ser contratados por empresas, mas também podem ser vendidos a grupos familiares porque têm CNPJ ou MEI .

Basta um CNPJ (pode ser MEI) e um número mínimo de planos. As operadoras precisam de pelo menos 2 beneficiários para assinar, enquanto as seguradoras geralmente precisam de pelo menos 3 beneficiários.

Agora que você sabe todas as dicas para encontrar um plano de saúde barato, pode fazer um orçamento sem qualquer compromisso. Portanto, é possível entender melhor o preço dos planos de saúde.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: