×

Como o limite de juros no rotativo do cartão afeta o seu bolso

juros no rotativo

Como o limite de juros no rotativo do cartão afeta o seu bolso

Você sabia que a partir de janeiro de 2024, os bancos não podem cobrar mais do que 30% ao ano de juros no rotativo do cartão de crédito?

Essa é uma medida do Banco Central para tentar reduzir o endividamento e o superendividamento dos brasileiros, que sofrem com as taxas mais altas do mundo nessa modalidade de crédito.

Mas o que isso significa na prática para o seu bolso? Neste artigo, vamos explicar o que é o rotativo do cartão, como funciona o limite de juros, quais são as vantagens e desvantagens dessa mudança e como você pode se planejar melhor para evitar cair nessa armadilha financeira.

O que é o rotativo do cartão de crédito?

O rotativo do cartão de crédito é uma forma de financiamento que ocorre quando você não paga o valor total da sua fatura até a data de vencimento.

Nesse caso, você pode optar por pagar apenas o valor mínimo (que corresponde a 15% do total) ou qualquer outro valor entre o mínimo e o total. O restante da fatura fica para o próximo mês, mas com juros.

Por exemplo, se a sua fatura é de R$ 1.000,00 e você paga apenas R$ 150,00, os R$ 850,00 restantes serão cobrados no mês seguinte, com juros.

Esses juros são calculados com base na taxa de juros do rotativo, que varia de acordo com o banco, o tipo de cartão e o perfil do cliente.

Como funciona o limite de juros no rotativo do cartão?

Antes de janeiro de 2024, não havia um limite para os juros cobrados no rotativo do cartão de crédito. Cada banco podia definir a sua própria taxa, que podia chegar a mais de 300% ao ano, segundo dados do Banco Central.

Isso significa que uma dívida de R$ 1.000,00 no rotativo poderia se transformar em R$ 4.000,00 em um ano, se não fosse quitada.

A partir de janeiro de 2024, o Banco Central estabeleceu um teto de 30% ao ano para os juros do rotativo do cartão de crédito. Isso significa que uma dívida de R$ 1.000,00 no rotativo não pode ultrapassar R$ 1.300,00 em um ano, se não for quitada.

Essa medida visa proteger os consumidores de taxas abusivas e incentivar os bancos a oferecerem outras formas de crédito mais baratas e adequadas ao perfil de cada cliente.

Quais são as vantagens e desvantagens do limite de juros no rotativo do cartão?

A principal vantagem do limite de juros no rotativo do cartão é que ele pode reduzir o custo do crédito para os consumidores que recorrem a essa modalidade.

Com juros menores, a dívida tende a crescer menos e a ser mais fácil de ser paga. Além disso, o limite de juros pode estimular os bancos a oferecerem alternativas mais vantajosas para os clientes, como o parcelamento da fatura, o crédito consignado, o crédito pessoal ou o empréstimo com garantia.

A principal desvantagem do limite de juros no rotativo do cartão é que ele pode restringir o acesso ao crédito para os consumidores que têm um perfil de risco mais alto, ou seja, que têm mais chances de não pagar a dívida.

Isso porque os bancos podem aumentar as exigências para conceder o cartão de crédito, como renda mínima, score de crédito e histórico de pagamento.

Além disso, os bancos podem reduzir o limite de crédito disponível para os clientes, dificultando o uso do cartão para compras parceladas ou emergenciais.

Como se planejar melhor para evitar o rotativo do cartão de crédito?

O rotativo do cartão de crédito é uma das formas mais caras de se endividar e deve ser evitada ao máximo. Para isso, é preciso se planejar melhor e ter controle sobre as suas finanças. Seguem algumas dicas:

  • Faça um orçamento mensal e anote todas as suas receitas e despesas, incluindo as parcelas do cartão de crédito.
  • Estabeleça um limite de gastos para o cartão de crédito e não ultrapasse esse valor. Uma boa regra é não comprometer mais do que 30% da sua renda com o cartão.
  • Pague sempre o valor total da fatura do cartão de crédito até a data de vencimento. Se não for possível, procure outras formas de crédito mais baratas e adequadas ao seu perfil, como o parcelamento da fatura, o crédito consignado, o crédito pessoal ou o empréstimo com garantia.
  • Evite fazer compras por impulso ou desnecessárias com o cartão de crédito. Use o cartão apenas para aproveitar benefícios, como descontos, milhas ou cashback, e se tiver certeza de que poderá pagar a fatura em dia.
  • Renegocie a sua dívida com o banco se estiver com dificuldades para pagar o rotativo do cartão de crédito. Busque condições mais favoráveis, como juros menores, prazos maiores e parcelas menores.

O limite de juros no rotativo do cartão de crédito é uma medida que pode beneficiar os consumidores que usam essa modalidade de crédito, mas não resolve o problema do endividamento e do superendividamento.

O ideal é evitar o rotativo do cartão de crédito e buscar outras formas de crédito mais baratas e adequadas ao seu perfil. Para isso, é preciso se planejar melhor e ter controle sobre as suas finanças.