×

Como reestruturação do Bolsa Família, Caixa esclarece como fica a dívida no empréstimo consignado do Auxílio Brasil

dívida no empréstimo consignado do Auxílio Brasil

Como reestruturação do Bolsa Família, Caixa esclarece como fica a dívida no empréstimo consignado do Auxílio Brasil

Como reestruturação do Bolsa Família, Caixa esclarece como fica a dívida no empréstimo consignado do Auxílio Brasil.

O lançamento do novo Programa Bolsa Família, em março, os beneficiários estão enfrentando uma grande atualização cadastral, o que resultou em mais de 1,5 milhão de bloqueios nos pagamentos nos últimos dois meses.

Isso tem gerado preocupação em muitos beneficiários que fizeram empréstimo consignado no antigo Programa Auxílio Brasil, uma vez que as parcelas são pagas mensalmente através de descontos no benefício.

Com os bloqueios e a impossibilidade de receber o benefício, há temor de negativação por falta de pagamento.

É importante que os beneficiários estejam cientes de como fica a situação da dívida no empréstimo consignado durante essa atualização cadastral e que busquem informações atualizadas junto à Caixa Econômica Federal.

No entanto, a Caixa Econômica Federal, instituição financeira responsável pelos pagamentos do Bolsa Família, esclareceu que os beneficiários bloqueados não precisam se preocupar.

De acordo com o banco público, “quando o benefício está bloqueado, não há desconto na parcela do Crédito Consignado, independentemente da instituição financeira onde a solicitação foi realizada”.

Isso significa que enquanto o beneficiário estiver bloqueado, não haverá cobrança da parcela do empréstimo, o que impede o acúmulo da dívida e a possibilidade de negativação durante o período de até dois meses. Isso se aplica tanto aos beneficiários que contrataram o empréstimo na Caixa quanto aos que optaram por outras instituições financeiras, como o Meu Tudo.

Dívida do consignado e os bloqueados do Bolsa Família

No entanto, é importante lembrar que os bloqueios do Bolsa Família estão ocorrendo com beneficiários que apresentam suspeitas de irregularidades.

Essas famílias devem atualizar seus dados e provar que ainda atendem às regras do programa para voltar a receber.

Caso contrário, se as irregularidades forem comprovadas, o benefício será cancelado do programa e a pessoa perderá o direito de recebê-lo definitivamente. Se isso ocorrer, as orientações da Caixa mudam.

De acordo com o banco, “no caso de desligamento do Programa Bolsa Família, as parcelas passam a ser debitadas automaticamente da conta indicada pelo cliente no cadastramento do contrato”.

A Caixa também informa que “se necessário, o cliente pode alterar a conta do débito nas agências do banco” e lembra que “há a opção de realizar o pagamento por meio da emissão da 2ª via do boleto no site da Caixa (www.caixa.gov.br/atendimento/2-via-boleto) ou nos telefones” do banco.

Dessa forma, se o beneficiário do Bolsa Família for cancelado do programa, ele será responsável por pagar as parcelas do empréstimo todos os meses.

O pagamento ocorrerá por desconto na conta do beneficiário, desde que tenha saldo. Por isso, é preciso ficar atento para evitar a negativação por falta de pagamento.

Além disso, é possível alterar a conta para desconto, basta ir a uma agência do banco, ou imprimir a segunda via do boleto no site da Caixa.

Caixa abre o jogo sobre a dívida do Bolsa Família

Veja abaixo a nota completa emitida pela Caixa Econômica Federal a respeito dos descontos do empréstimo consignado do antigo Programa Auxílio Brasil em situações de bloqueio do benefício do Bolsa Família:

  • “O banco informa que, conforme regras vigentes, definidas pelo Ministério do Desenvolvimento Social, Família e Combate a Fome, nos casos em que o benefício esteja bloqueado, não é realizado o desconto da parcela do Crédito Consignado, independentemente da instituição financeira em que a solicitação tenha sido realizada.
  • A Caixa esclarece que, no caso de desligamento do Programa Bolsa Família, as parcelas passam a ser debitadas automaticamente da conta indicada pelo cliente no cadastramento do contrato. O desconto ocorre desde que exista saldo para o pagamento da prestação e, se necessário, o cliente pode alterar a conta do débito nas agências do banco.

Além disso, há a opção de realizar o pagamento por meio da emissão da 2° via do boleto no site da Caixa (www.caixa.gov.br/atendimento/2-via-boleto) ou nos telefones:

  • 4004 0104 (Capitais e regiões Metropolitanas);
  • 0800 104 0 104 – para demais regiões
  • 0800 726 0101 (Atendimento Caixa Cidadão);

As condições de pagamento acordadas na operação de crédito permanecerão válidas até que o empréstimo seja totalmente quitado, com o pagamento efetuado na data de vencimento da parcela, de acordo com as disposições estabelecidas no contrato.