Email marketing

Email marketing como fazer?

E-mail marketing ou e-mail publicitário é a utilização de mensagens de e-mail como ferramenta de marketing direto, respeitando regras e procedimentos predefinidos, analisando os retornos gerados por meio de relatórios e análises gráficas, gerando campanhas cada vez mais otimizadas.

O e-mail não morreu e não morrerá em breve. Ainda é forte e poderoso, tornando-se um dos principais veículos de comunicação e marketing corporativo. Se você é um empreendedor ou profissional de marketing, mas ainda não usa estratégias de email marketing para se conectar com os clientes e aumentar as vendas, agora é sua chance de começar! Neste artigo, entenderemos o que é marketing por email, por que ele é importante e como começar.

Envolve o envio de mensagens de e-mail direcionadas e relevantes a um banco de dados de clientes em potencial que se inscreveram para receber conteúdo relacionado à empresa, produto ou serviço.

Aqui, enfatizo a necessidade de ser direcionado e relevante. Isso significa que você só terá que enviar conteúdo valioso para aqueles que estão interessados ​​no conteúdo do e-mail.

E ainda, em uma estratégia mais avançada e completa, as bases podem ser divididas por seus níveis no funil de entrada.

São estes os aspectos que distinguem uma boa estratégia de email marketing e fazem com que o empreendedor seja realmente bem sucedido.

Lembre-se de que, de acordo com as disposições do GDPR e LGPD, o marketing por e-mail só pode ocorrer com o consentimento do destinatário.

Por que fazer email marketing

Os dados da pesquisa Rock Content mostram que 95,9% dos entrevistados checam e-mails todos os dias, 76,7% das empresas adotam estratégias de email marketing e 96,1% delas acreditam na eficácia da estratégia.

Ao olhar para esses dados, é fácil perceber porque se fala tanto em email marketing e porque é uma das primeiras opções de marketing digital praticadas por empresas e empreendedores.

E se isso não bastasse para convencê-lo da importância do marketing por e-mail, temos mais dois motivos para você:

Segmentação

Em sua estratégia de email marketing, você pode enviar emails direcionados ao seu público de acordo com seus interesses e maturidade para com a empresa.

Como se faz isso?

Porque para entrar no banco de dados de e-mail, as pessoas precisam se registrar. O caminho para o registro pode ser uma página de destino com conteúdo específico de acordo com a finalidade da lista de inscrições e / ou do formulário de inscrição.

Portanto, somente os interessados ​​neste conteúdo se cadastrarão. Portanto, um rolamento registrado é considerado um rolamento qualificado em potencial.

Além disso, um formulário de registro mais completo pode ser usado para permitir que você obtenha mais qualificações. Você pode solicitar as seguintes informações: site, rede social, como ele chegou lá, seus interesses e seu endereço de e-mail.

Quando os contatos de potenciais clientes chegarem à sua base, você obterá informações super valiosas sobre eles para pensar em estratégias para cada perfil.

Quem já entende de marketing digital sabe que a personalização aumenta a chance de conversão. Então, por que não usar o canal íntimo e amigável de e-mail para aplicar essa estratégia?

Inbound

Outra razão é que, com o marketing por e-mail, você pode iniciar uma estratégia rica de Inbound Marketing, que é oferecer conteúdo estratégico e relevante para liderar através do funil até o seu objetivo comercial final (que pode ser vendas, registro no site, etc.).

O Inbound Marketing começa fora do e-mail, com o estágio de snap, e leva o e-mail marketing como um ponto-chave nas etapas de conversão e decisão, sendo o canal com melhor custo-benefício para o empreendedor.

Existem três tipos mais comuns de email marketing. São eles:

1 Newsletter

O envio de boletins informativos é um tipo amplamente utilizado. A sua principal função é informar os assinantes e dar-lhes notícias e informações sobre o seu negócio.

Esta é a estratégia perfeita para manter relacionamentos com clientes potenciais e até mesmo clientes que já são clientes. Também ajuda a identificar assinantes que não interagem há algum tempo e a criar e-mails ou condições especiais para atraí-los.

Apesar de ser o tipo mais simples e popular de marketing por e-mail, os boletins informativos geram muitos leads e podem ser o primeiro passo em direção à sua estratégia nutricional, como veremos a seguir.

2 Nutrição de leads

Esses são e-mails enviados para sua base de leads com conteúdo que aumenta à medida que seu cliente em potencial mostra interesse em aprender mais sobre o produto / serviço de sua empresa até que estejam prontos para comprar (ou outra ação de conversão).

Portanto, esses tipos de estratégias são muito mais complexos e precisam ser definidos com antecedência. Para tanto, são utilizadas ferramentas de automação de e-mail marketing.

Por exemplo, se você fornecer um e-book contendo todo o conteúdo de uma postagem de blog, em troca do download, os leitores devem preencher um formulário, inserir suas informações de contato de e-mail e responder a perguntas sobre o que estão mais interessados ​​em aprender.

Antes de acionar qualquer e-mail, é necessário definir o fluxo nutricional, combinando o interesse do formulário com os produtos / serviços mais adequados para a fase de tomada de decisão.

No processo, o conteúdo do e-mail deve ser planejado para ser consistente com cada etapa do funil. Portanto, para cada e-mail recebido, os clientes em potencial que demonstrarem interesse e clicarem em cta receberão um e-mail com conteúdo mais avançado.

Após configurar a automação, assim que o visitante enviar o formulário, ele estará em uma lista segmentada e automaticamente começará a receber emails do fluxo que corresponda aos seus interesses. Isso sem a necessidade de mover um dedo extra.

Convites e divulgação

Por fim, você pode enviar e-mail marketing para convidar pessoas para eventos, estreias ou veicular uma campanha publicitária.

Se você já possui um banco de dados de leads, basta enviar e-mails para a lista de seu interesse. Caso contrário, a solução ideal é fazer uma campanha instantânea e oferecer um formulário de inscrição na sua landing page.

As vantagens são iguais às de outros tipos, que podem ser personalizadas ao pormenor. O que mudou aqui é o conteúdo e os objetivos da estratégia.

Como fazer email marketing

1- Escolha sua ferramenta de automação de email marketing

Usando ferramentas automatizadas para tornar os emails e estratégias mais profissionais, é muito importante medir e analisar o seu comportamento.

Existem muitas opções no mercado, desde ferramentas gratuitas mais simples até ferramentas supercompletas.

Aqui estão algumas dicas de ferramentas para ajudá-lo a começar com o marketing por e-mail:

Mailchimp

É uma plataforma gratuita, muito indicada para quem nunca fez email marketing e quer começar a aprender, tem várias funcionalidades. Você pode criar uma variedade de modelos de e-mail personalizáveis ​​e automatizados e ferramentas de análise.

Leadlovers

É uma plataforma brasileira de automação de marketing, uma de suas funções é a automação de e-mail. Com um plano adequado ao seu preço, esta é uma boa opção para profissionais que pretendem começar do zero.

Mailify

Mailify é uma alternativa muito interessante para a ferramenta. É intuitivo e possui um editor de arrastar e soltar chamado E-mail Builder, que simplifica muito o processo de layout.

Além disso, é multicanal, com envio massivo de SMS, e também é possível usar técnicas premium, como análise preditiva de rastreamento ocular e envio de lembretes de carrinho abandonado.

E-goi

O e-goi, também especializado em automação de marketing, é uma opção para iniciantes por ser intuitivo e rentável.

2- Capture os leads

Você já viu algumas informações sobre como capturar clientes em potencial aqui. Esta etapa é muito importante para a segmentação. Portanto, se você já desenvolveu uma estratégia de marketing de atração, precisa ajustá-la aqui.

Você pode capturar clientes em potencial nas redes sociais por meio de blogs e eventos de mídia.

Para uma estratégia de entrada, é importante ter uma página de destino otimizada e um formulário completo e bem estruturado.

No entanto, para newsletters, apenas um banner ou janela pop-up em seu site ou blog com um campo para preencher no e-mail é suficiente.

E preste atenção ao LGPD, a Lei Geral de Proteção de Dados, que é um regulamento criado para proteger os dados pessoais dos usuários da Internet.

Ela entrará em vigor em agosto de 2020, mas quem está engajado no e-mail marketing já precisa estar preparado para se adaptar a essas mudanças.

3- Crie a campanha

Crie uma lista de objetivos, defina o fluxo da estratégia nutricional e organize os seus emails.

Dicas para criar um e-mail conversível:

Use modelos simples, mas bonitos: tenha uma marca, use fontes do sistema e inclua imagens quando necessário. Porém, é melhor dar ao e-mail uma aparência minimalista, pois se for muito complexo, pode afastar os líderes.

Escreva conteúdo relevante e valioso para seus clientes em potencial: pense em ajudá-lo a resolver um problema de cliente em potencial antes de pensar em vender seu produto ou serviço.

Use uma linguagem informal e íntima: um dos benefícios do e-mail é a capacidade de se aproximar de seus clientes em potencial. Portanto, ao usar uma linguagem informal, você pode humanizar sua abordagem para se conectar melhor com seu negócio, e não presuma que existam apenas robôs tentando fazer vendas por trás deles.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: