×

Fundos Imobiliários em 2024: Rendimentos por Setor

Fundos Imobiliários em 2024: Rendimentos por Setor

Fundos Imobiliários em 2024: Rendimentos por Setor

empresario fazendo analise de negocios 158043 20

Fundos Imobiliários em 2024: saiba quanto ganhará com investimento

Muitas pessoas optam por investir seu dinheiro em Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs) buscando obter um retorno mensal em suas contas-correntes. Contudo, é fundamental agir com prudência e compreender completamente o destino de seus investimentos.

Assim, se você está considerando aproveitar as oportunidades proporcionadas por esse mercado, é importante avaliar quanto você poderá receber em 2024, desde que os fundos mantenham o mesmo padrão de remuneração observado nos últimos 12 meses.

Fundos de logística

Conforme destacado por Sílvio Crespo, especialista em economia e colunista do portal UOL, os fundos de logística são identificados como um setor sólido e resiliente.

Ao investir R$ 1.000 nesse tipo de fundo, a projeção é de que você receba aproximadamente R$ 7,96 por mês ao longo de 2024, totalizando R$ 96 no ano, já isento de Imposto de Renda. Em termos percentuais, isso representa um rendimento de 0,8% ao mês.

O cálculo realizado por Crespo considera a hipótese de os fundos imobiliários manterem o atual ritmo de distribuição de proventos. Vale ressaltar que a rentabilidade mencionada em cada setor corresponde à mediana dos fundos mais negociados dentro desse segmento.

Fundos de escritórios

Os fundos conhecidos como “lajes corporativas”, que englobam edifícios de escritórios de alto padrão, apresentam atualmente um retorno de dividendos de aproximadamente 0,63% ao mês. Nesse cenário, ao investir R$ 1.000 nesses ativos, a expectativa é receber R$ 6,27 por mês, totalizando R$ 75 ao longo do ano.

Segundo o especialista, embora esse tipo de fundo não apresente um retorno ruim, está distante dos mais rentáveis, principalmente devido às possibilidades de trabalho remoto que as empresas exploraram durante a pandemia.

No entanto, na visão de Crespo, pode ser uma alternativa interessante para diversificação, especialmente para aqueles que estão muito concentrados em algum outro setor.

Fundos de shoppings

Os fundos imobiliários que incluem shopping centers em seu portfólio apresentam um retorno em dividendos de 0,71% ao mês. Como observado, esse rendimento situa-se abaixo do setor de logística e acima do setor de lajes corporativas.

Com um investimento de R$ 1.000, o rendimento mensal seria de aproximadamente R$ 7,08, totalizando R$ 85 ao longo do ano.

Crespo destaca que os shoppings podem representar um segmento interessante para investimentos, mas ressalta a necessidade de considerar o contínuo crescimento do comércio online, o que pode resultar na perda de relevância das lojas físicas.

Aqueles que investem em fundos de shopping afirmam que esses centros comerciais não estão ameaçados pelo comércio online, argumentando que estão estrategicamente bem localizados e podem se transformar em centros de lazer e outros serviços.

Crespo expressa cautela em relação a investir demasiadamente em fundos de shopping, pois há a incerteza quanto à capacidade de adaptação desses empreendimentos conforme as expectativas. “Eu prefiro não me expor muito a fundos de shopping, porque vai que eles não conseguem se adaptar como se espera”, escreveu Crespo em sua coluna.

Fundos de papel

Conforme observado pelo colunista, os fundos imobiliários conhecidos como “de papel” são considerados os mais arriscados. Nos demais segmentos, como o “de tijolo”, ao investir em um FII, você está, indiretamente, adquirindo uma fração de um imóvel ou de um conjunto de imóveis. O rendimento que você recebe é uma parcela da receita gerada por esses imóveis por meio de aluguel.

No caso dos fundos de papel, ao investir, você está adquirindo cotas de uma extensa carteira de contratos de financiamento imobiliário ou outros tipos de empréstimos relacionados a imóveis, conforme explicado por Crespo.

Em termos simples, seu rendimento provém das prestações mensais pagas pelos tomadores de empréstimos. Em outras palavras, se a situação econômica piorar e os devedores começarem a ficar inadimplentes, seu rendimento pode sofrer uma redução significativa, assim como o valor das cotas do fundo.

Dito isso, o retorno de dividendos de um fundo de papel está atualmente em 1,09% ao mês. Isso equivaleria a um rendimento de R$ 10,87 mensais para cada R$ 1.000 investidos neste mês de dezembro. Ao longo de 2024, o total seria de R$ 130.

Deixe uma resposta