João Roma

João Roma pode deixar ministério da Cidadania em breve

O ministro da Cidadania, João Roma, pode deixar o cargo dentro de alguns meses. Esta é uma mensagem que interessa a muita gente no momento. Ele é o chefe do ministério que trata de socorros emergenciais e do Bolsa Família. Isso significa que esses temas podem mudar em breve.

Segundo informações dos bastidores, João Roma deve disputar o cargo de governador do estado da Bahia. Conseqüentemente, ele se tornaria o candidato do presidente Jair Bolsonaro lá. De acordo com a lei eleitoral, se ele quiser se candidatar, terá que deixar o cargo em breve.

Nas últimas semanas, João Roma intensificou suas conversas sobre a Bahia. O que pode sugerir que ele pode até estar de olho no governador no momento. Ao mesmo tempo, é criticado por atuais integrantes do governo baiano. Recentemente, o secretário de Estado chegou a dizer que o ministério discriminou o Nordeste.

Se acontecer de sair da pasta da Cidadania, ainda não se sabe quem pode ter entrado em seu lugar. Vale lembrar que ele já é ministro, substituindo o atual Onyx Lorenzoni. Durante a troca, muitas pessoas criticaram a mudança por ter acontecido bem no auge do atendimento de emergência.

De acordo com analistas, essas trocas podem ser ruins, pois empregos e projetos podem atrapalhar. Em entrevista, o próprio Onyx Lorenzoni, que hoje é ministro do Trabalho, disse que não teve tempo de terminar o texto de seu novo Bolsa Família no ano passado.

Projetos

O momento atual é crucial para o futuro dos projetos sociais no país. Sabe-se oficialmente que tanto o atendimento emergencial quanto o Bolsa Família devem terminar em menos de um mês.

Ainda há muitas incertezas, por exemplo sobre o valor médio do novo Auxílio Brasil. Esse é um programa que deve substituir o Bolsa Família a partir de novembro do próximo ano. Pelo menos isso se sabe.

Além disso, ainda não é possível definir quantas pessoas poderão receber esses valores a partir de novembro. Estas são as respostas que certamente terão de ser analisadas pelo Ministério liderado por João Roma.

Prorrogação do Auxílio

Antes de possivelmente deixar o cargo, João Roma deve tentar estender o auxilio emergencial. Segundo informações oficiais, foi ele quem iniciou a mudança para tentar agregar mais alguns meses de pagamentos ao projeto.

Ainda não é oficial, mas as notícias sugerem que o benefício será estendido por mais seis ou sete meses. A ideia é que esses pagamentos vão para o próximo ano de 2022.

Vale lembrar que o Ministério da Cidadania terá um papel fundamental nas próximas eleições presidenciais. De acordo com informações dos bastidores, o governo quer usar programas sociais para tentar reeleger o presidente Jair Bolsonaro.

%d blogueiros gostam disto: