Pular para o conteúdo

Nova Regra do Bolsa Família Limita Repasse, permitindo Parcelas com Desconto de 50% em Junho

Bolsa Família

O Bolsa Família de junho traz uma nova regra que afeta o programa, limitando o repasse a apenas 50% da parcela.

Denominada Regra de Proteção, essa medida substitui a Regra de Emancipação do Auxílio Brasil e apresenta diretrizes diferentes para aqueles que obtiverem um aumento de renda e continuarem recebendo o benefício.

A partir deste mês, quando um beneficiário consegue um emprego ou inicia um empreendimento, e sua família registra um aumento de renda, eles não perdem automaticamente o Bolsa Família.

Em vez disso, são incluídos na Regra de Proteção do benefício.

Dessa forma, quando uma família já inserida no programa experimenta uma melhora financeira, ela pode aumentar sua renda em até meio salário mínimo por pessoa, sem perder imediatamente o repasse.

Isso significa que, mesmo com o aumento na renda familiar, ainda é possível atender aos critérios do Bolsa Família, graças à Regra de Proteção.

Com isso, é possível permanecer no programa por mais 24 meses, no máximo, a partir da atualização cadastral da nova renda familiar.

No entanto, os beneficiados por essa nova regra receberão apenas 50% do valor do benefício ao qual teriam direito.

Como conseguir a Regra de Proteção do Bolsa Família?

É importante ressaltar que a porcentagem de 50% passará a ser aplicada a partir deste mês, junho. Até o mês anterior, os parâmetros de valores da Regra de Emancipação do Auxílio Brasil ainda estavam em vigor.

Portanto, o repasse às famílias enquadradas na nova regra pode apresentar diferenças no pagamento deste mês.

Para garantir o recebimento do auxílio conforme a Regra de Proteção, é fundamental informar qualquer alteração de renda no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) e garantir a adequação ao programa.

A medida do Governo Federal tem como objetivo incentivar o emprego formal, bem como o empreendedorismo, para que, quando possível, as famílias não dependam mais do Bolsa Família.

Pente-fino do Bolsa Família assusta os brasileiros mais uma vez

Essa nova regra do Bolsa Família, conhecida como Regra de Proteção, busca promover a autonomia financeira das famílias beneficiadas pelo programa.

Ao permitir que elas tenham um aumento de renda sem perder imediatamente o benefício, o governo busca incentivar o emprego formal e o empreendedorismo como caminhos para superar a dependência do Bolsa Família.

Ao informar qualquer alteração de renda no CRAS, as famílias garantem a continuidade do auxílio dentro dos parâmetros estabelecidos pela Regra de Proteção.

Dessa forma, é importante que os beneficiários estejam atentos e atualizem regularmente suas informações para garantir a manutenção do benefício.

No entanto, é válido destacar que, embora as famílias enquadradas na nova regra possam continuar recebendo o auxílio por até 24 meses, elas receberão apenas 50% do valor do benefício ao qual teriam direito.

Essa redução no repasse visa direcionar recursos para outras áreas e programas sociais, bem como incentivar as famílias a buscar meios próprios de sustento.

É fundamental que as famílias aproveitem essa oportunidade de crescimento econômico e busquem formas de aumentar sua renda, seja através do acesso a empregos formais, capacitação profissional ou iniciativas empreendedoras.

O objetivo é que, gradativamente, essas famílias consigam se tornar autossuficientes e não mais dependam exclusivamente do auxílio do Bolsa Família.

O Governo Federal continua comprometido em promover a inclusão social e o desenvolvimento econômico, oferecendo suporte e oportunidades para que as famílias de baixa renda possam melhorar suas condições de vida de maneira sustentável.

A nova regra do Bolsa Família representa um passo nessa direção, incentivando a progressão e o crescimento das famílias beneficiadas.