Novo auxílio emergencial de R$ 500

Novo auxílio emergencial de R$ 500 até 31 dezembro

Os brasileiros que estão recebendo ajuda emergencial em 2021 podem esperar uma grande surpresa ate o final do ano. Um projeto de lei está sendo elaborado para criar nova ajuda de R $ 500 e vai até 31 de dezembro de 2021.

Auxílio de R$ 500

O novo auxílio emergencial mensal de R $ 500 é oriundo da Lei 527/21, que prevê novo pagamento até 31 de dezembro de 2021. O texto também prevê outras medidas para a cobertura do novo benefício, como a cobrança de dividendo corporativo imposto.

De acordo com o texto das medidas em análise pela Câmara dos Deputados, novos atendimentos emergenciais serão prestados àqueles que atenderem aos seguintes requisitos:

  •  ser maior de 18 anos de idade;
  •  não ter emprego formal ativo;
  •  não seja titular de benefício previdenciário ou assistencial ou seguro-desemprego; e
  •  não tenha recebido no ano anterior rendimentos tributáveis abaixo da faixa de isenção.

O auxilio ficará limitado aos dois membros do núcleo familiar, sendo que a mãe chefe da família terá direito a duas cotas. Aqueles que participam do programa federal de transferência de renda serão automaticamente transferidos para a nova assistência de emergência e manterão os benefícios mais vantajosos quando aplicável.

Além disso, de acordo com o texto, o benefício pode ser transferido para no máximo dois membros por grupo familiar, além disso, as mães chefes de família podem receber duas parcelas parceladas.

Por fim, se o valor dos novos benefícios for maior do que os benefícios sociais recebidos, os cidadãos que aderiram a algum tipo de programa de transferência de renda do governo federal serão transferidos para o novo auxílio.

Verbas para o novo auxílio

Por fim, se o valor dos novos benefícios for maior do que os benefícios sociais recebidos, os cidadãos que aderiram a algum tipo de programa de transferência de renda do governo federal serão transferidos para o novo auxílio.

O texto expressa ainda outros pontos para custear o novo auxílio sendo:

  • metade dos lucros do Banco Central nas operações cambiais;
  • a arrecadação obtida com contribuições sociais (PIS e Cofins) sobre itens de luxo, e entre eles picanha, bacalhau e caviar; e
  • 10% das renúncias fiscais atuais que são concedidas pelo governo.

Tramitação na Câmara

O Projeto de Lei 527/21 foi redigido pelo deputado deputado André Giannones (Avante-MG), “O atendimento emergencial beneficiou cerca de 55 milhões de brasileiros e precisa de reconstrução”, referindo-se ao ano de 2020 ocasionado pela pandemia de assistência financeira do Governo.

Esta medida está a ser tratada de forma decisiva e deve ser avaliada pela Comissão de Segurança Social e Família, finanças e impostos, constituição e justiça e cidadania.

Veja Mais: Auxílio-doença: Veja o que fazer se o benefício for cortado?

%d blogueiros gostam disto: