Pular para o conteúdo

Nubank: Aderirá ao Desenrola Brasil? Descubra Agora

Desenrola Brasil

Nesta segunda-feira, 17, o governo federal deu início ao Desenrola Brasil, um programa com o objetivo de auxiliar as pessoas a se livrarem das dívidas.

No entanto, o Nubank optou por não aderir ao programa nesse primeiro momento, e o ministro da Fazenda, Fernanda Haddad, abordou o assunto em sua entrevista coletiva realizada na última segunda-feira.

Será que essa posição do Nubank pode mudar?

Nubank participará do Desenrola?

De acordo com o governo, as principais instituições financeiras do país aceitaram participar do Desenrola. No entanto, em relação ao Nubank, ainda não há certeza se a empresa vai aderir ao programa.

“Um banco só que estava em dúvida se aderia ou não porque tem pouca vantagem no crédito presumido, ele tem 1 milhão de CPFs negativos, o Nubank, então estamos aguardando, se aderir todos os grandes bancos, são 2,5 milhões de CPFs”, disse ele segundo o Money Times.

Na primeira fase do Desenrola, serão beneficiados os consumidores enquadrados na faixa II, abrangendo dívidas bancárias, como as relacionadas ao cartão de crédito, por exemplo.

Em breve, está previsto o lançamento de um aplicativo exclusivo para o Desenrola, proporcionando mais facilidade no acesso ao programa.

Além disso, os interessados também poderão realizar o cadastro através do site oficial do Governo Federal.

Entenda a primeira fase do Desenrola

Devedores que possuem renda entre dois salários mínimos e até R$ 20 mil terão a oportunidade de buscar as instituições financeiras para renegociar seus débitos, sem limite de valores.

Além disso, as negociações serão isentas de pagamento de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Visando evitar o incentivo a novas dívidas, o programa aceitará apenas dívidas registradas até 31 de dezembro de 2022.

De acordo com informações do Ministério da Fazenda, aproximadamente 30 milhões de pessoas serão beneficiadas nesta primeira fase.

Adicionalmente, neste momento inicial, os bancos também deverão remover o nome das pessoas com dívidas de até R$100 dos cadastros de negativados.

Para participar da renegociação, os interessados devem possuir conta bancária em alguma das instituições financeiras que aderiram ao Desenrola.

Bradesco, Itaú, Santander, Banco do Brasil e Caixa estão entre os bancos participantes do programa.

Aplicativo Desenrola: Centralize suas dívidas e pague via PIX

O Desenrola Brasil é um programa do governo federal brasileiro que tem como objetivo auxiliar pessoas endividadas a encontrarem soluções para suas dívidas e recuperarem sua saúde financeira.

A iniciativa é direcionada especialmente para aqueles com renda entre dois salários mínimos e até R$ 20 mil.

A primeira fase do programa permite que os devedores busquem as principais instituições financeiras do país, como Bradesco, Itaú, Santander, Banco do Brasil e Caixa, para renegociar suas dívidas, sem um limite específico de valores.

Isso representa uma oportunidade significativa para aqueles que estão enfrentando dificuldades financeiras e buscam uma saída para suas pendências.

Uma das vantagens do Desenrola Brasil é que as negociações estão isentas de pagamento de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), o que torna o processo de renegociação mais acessível para os devedores participantes.

O programa também busca evitar que os cidadãos contraiam novas dívidas, limitando a aceitação de dívidas inscritas até 31 de dezembro de 2022.

Isso visa garantir que o auxílio seja direcionado a situações já existentes, evitando que a renegociação seja uma motivação para a aquisição de novos débitos.

Outro aspecto relevante é a inclusão daqueles que possuem dívidas de até R$100, cujos nomes serão retirados do cadastro de negativados.

Essa medida tem o potencial de beneficiar muitos brasileiros, possibilitando que eles recuperem o crédito e tenham acesso a serviços financeiros com mais facilidade.

Com cerca de 30 milhões de pessoas previstas para serem atendidas nesta primeira fase, o Desenrola Brasil se mostra como uma iniciativa importante para promover a inclusão financeira e ajudar os cidadãos a superarem as dificuldades relacionadas às suas dívidas.

Com o lançamento em breve de um aplicativo exclusivo para o programa e a possibilidade de cadastro pelo site do Governo Federal, espera-se que o acesso e a participação sejam ainda mais facilitados, tornando o programa uma ferramenta efetiva para a recuperação financeira de muitos brasileiros.