Pente-Fino Do Bolsa Família: Novo ministro confirma que haverá cortes no cadastro desse grupo

Pente-Fino Do Bolsa Família

O programa de transferência de renda manterá o valor de 600 reais do Auxílio Brasil, agora Bolsa Família. Haverá um pente fino sobre a disponibilidade de benefícios, com a entrada do novo ministro do Desenvolvimento Social.

O futuro ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, confirmou que as inscrições no Bolsa Família serão reduzidas. Durante este processo, pessoas não regulares serão removidas de seus registros. Quem atende aos requisitos mínimos não precisa se preocupar.

Em entrevista, Dias relatou o seguinte sobre exclusões de pessoal e revisões de registro:

“Após agenda com o presidente Lula, me dirigi ao Supremo (Tribunal Federal), porque há uma decisão que suspende a retirada das pessoas do Auxílio Brasil. O pedido, que considero justo, é de que enquanto não se tenha essa avaliação do cadastro para saber quem tem o direito e quem não tem, que se evite a suspensão (do pagamento) para evitar injustiças”.

O fato de o governo Bolsonaro ter utilizado o Auxílio Brasil como medida eleitoral é um dos principais motivos para esse procedimento.

Durante o segundo mandato, principalmente perto da eleição, vários novos registros estão disponíveis. Como resultado, estamos vendo uma tonelada de irregularidades nos benefícios agora.

“Isso também é o desejo do presidente da República. A compreensão é que pessoas foram induzidas ao cadastramento e isso passou pelo crivo de avaliadores sabe Deus como. Na prática, desmontaram toda a rede da assistência social, que terminou abrindo brecha para cadastramentos que possivelmente serão considerados ilegais”, concluiu Wellington Dias.

Descaso com o Bolsa Família e o pente fino nos cadastros

Para garantir o beneficio, os beneficiários devem estar inscritos no Cadastro Único (CadÚnico). Segundo dados do relatório de transição, mais de 13 milhões de cadastros no benefício estão configurados como solteiros, o que não é permitido. Além disso, apenas 60% dos assinantes do CadÚnico possuem dados atualizados.

Em outro trecho da entrevista ao Jornal Extra, o futuro ministro explica como será esse processo. “Pretendemos abrir uma campanha explicando quais são os requisitos para ter direito à transferência de renda pelo Bolsa Família e disponibilizar um aplicativo onde a pessoa possa solicitar voluntariamente o descredenciamento do cartão Bolsa Família”, explicou.

%d blogueiros gostam disto: