Perícia médica do INSS tem número de atendimentos reduzido

De acordo com a Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP), a suspensão, que começa no dia 24 de janeiro , foi motivada pelo aumento do número de casos de Covid-19 no país, inclusive entre médicos peritos.

De acordo com o regulamento, o número de pericias diárias a um perito médico será reduzido de 15 para 12 pessoas.

Francisco Eduardo Cardoso Alves, vice-presidente da ANMP, disse: “Enquanto durar o estado de emergência de saúde pública de relevância internacional a perícia vai trabalhar com uma jornada de trabalho diferenciada como todos os trabalhadores do Brasil estão fazendo”

“A redução no atendimento de 12 segurados por dia significa que a Administração da Previdência Social (APS) viu uma redução de cerca de 25% no tráfego diário, o que é consistente com as políticas de redução de aglomeração”, acrescentou.

De acordo com o INSS, as pericias vão ser transferidas para o segundo semestre. O instituto garantiu que os segurados afetados pela suspensão da perícia continuarão recebendo os benefícios normalmente.

Os últimos números do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) mostram que 1.838.459 pessoas ainda estavam na coorte virtual em novembro.

O balanço apresentado pela agência em julho mostra que havia 1.844.820 pessoas na fila. Isso significa que em quatro meses apenas 6.361 pessoas receberam resposta às suas reivindicações.

O maior número de solicitações diz respeito ao Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas) para pessoas com deficiência e baixa renda – 630.668; depois aposentadoria por idade (297.553) e aposentadoria por tempo de contribuição (262.393).

O salário-maternidade ficou entre os cinco primeiros com 186.516 solicitações. Hoje, 128.748 pessoas ainda aguardam na fila do BPC para idosos, desde que demonstrem menor renda. Outras 158.033 pessoas aguardam respostas sobre os benefícios por morte.

Com informações do IG

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: