Prova de vida do INSS por biometria facial? Veja como será

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) permitirá a confirmação de prova de vida através da biometria facial. Aproximadamente 500 mil segurados de todo o Brasil participarão da primeira fase do projeto piloto.

A iniciativa é realizada em parceria com a Dataprev, Secretaria de Governo Digital (SGD) e Ministério da Economia.

Nos próximos dias, o INSS entrará em contato com os beneficiários por meio do aplicativo Meu INSS, Central 135 ou por e-mail.

A maior parte desse grupo é formada por segurados que deveriam ter realizado a prova de vida, por isso é fundamental estar atento a possíveis contatos pelo órgão.

A biometria facial usará o banco de dados Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) e o Tribunal Superior Eleitoral. Assim, os primeiros a serem cadastrados serão aqueles que possuem carteira de habilitação ou título de eleitor.

Embora seja um projeto piloto, a biometria dispensa o comparecimento às agências bancárias para o fornecimento de documentos.

O procedimento é obrigatório para quem recebe o benefício em conta corrente, poupança ou cartão magnético. Todos os anos, os segurados devem provar que estão vivos para evitar fraudes e pagamentos indevidos.

Como irá funcionar a prova de vida digital?

O procedimento será realizado por meio de reconhecimento facial no app Meu INSS ou app Governo Digital (Meu gov.br), usando a câmera do celular.

Inicialmente, o projeto piloto estava disponível apenas para alguns usuários. Portanto, para se cadastrar, você precisará receber mensagens do INSS.

Como funciona hoje

Para os segurados do INSS, a prova de vida é imprescindível, portanto, para realizar este procedimento , é necessário ir à agência bancária onde foi obtido o benefício e apresentar ao funcionário um documento de identidade com foto.

Já é possível realizar esse processo em terminais de autoatendimento de algumas instituições bancárias por meio de tecnologia biométrica.

Dúvidas comuns

1 – Como será feita a prova de vida por biometria?

O segurado irá enviar as fotos e o reconhecimento facial será feito através do aplicativo Governo Digital (Meu gov.br) em duas etapas: prova de vivacidade e prova de identidade. O aplicativo então confirma que a pessoa é de fato um beneficiário cadastrado no sistema.

Confira o passo a passo:

  • Acesse o aplicativo Meu gov.br;
  • Centralize seu rosto;
  • Vire o rosto para a direita;
  • Feche os olhos;
  • Sorria;
  • Vire novamente o rosto;
  • Faça a captura da biometria através de foto.

Se a biometria for verificada pelo TSE, é necessário informar o número do título de eleitor. Caso seja verificado pelo Denatran, é necessário informar a data de emissão da carteira de habilitação.

2 – Todos os beneficiários do INSS farão prova de vida por biometria?

Durante a fase de testes do projeto piloto, essa possibilidade estará aberta a cerca de 500 mil beneficiários de todo o Brasil. O contato com o convite será feito por telefone, SMS ou e-mail.

3 – Como garantir que o contato é realmente do INSS?

O número do remetente do SMS enviado pelo INSS é 280-41. Contatos estabelecidos com outros números devem ser ignorados. Em caso de dúvida, o segurado pode entrar em contato com 135.

4 – A prova de vida presencial será mantida?

Devido à pandemia do coronavírus, a possibilidade de retenção de pagamentos por falta de prova de vida está bloqueada.

A biometria é um projeto para facilitar esse processo, mas ainda não é obrigatório. Isso significa que o procedimento ainda pode ser realizado pessoalmente nas agências bancárias.

5 – A prova de vida digital do projeto-piloto será válida?

O procedimento será válido após sua conclusão. Graças a isso, o cidadão poderá optar por não ir a uma agência bancária.

6 – Quando a prova de vida por biometria valerá para todos?

O INSS, a SGD e a Dataprev avaliará o escopo do projeto para todos os segurados com base na análise dos dados coletados durante o teste.

Ainda não é possível dizer quando o procedimento estará à disposição de todos, mas há previsões de que isso aconteça ainda este ano.

7 – A prova de vida presencial terminará após a implementação da prova de vida digital?

Isso ainda não se sabe, mas vale lembrar que o projeto visa proporcionar ao segurado maior conforto e evitar o deslocamento a agência.

Como nem todo mundo tem acesso à internet ou smartphone, é provável que a prova de vida ainda seja feita pessoalmente.

8 – A base de dados do governo federal é o bastante para fazer a prova de vida de todos os beneficiários?

A princípio, o INSS utilizará os bancos de dados Denatran e TSE, que bastarão para o piloto.

9 – Há algum modelo de celular indicado para reconhecimento facial?

Desde que possua uma câmera frontal para realizar o reconhecimento biométrico facial, qualquer modelo de celular pode ser utilizado.

10 – Por que serão usados dois aplicativos na prova de vida digital?

O governo optou por usar dois aplicativos existentes para simplificar os procedimentos e evitar o deslocamento de beneficiários.

A previsão é que o Meu gov.br integre posteriormente os serviços de múltiplas frentes de governo.

Veja mais: Revisão do INSS mais vantajosa ; Veja como garantir a sua

%d blogueiros gostam disto: