Prova de vida presencial

Prova de vida presencial não é mais obrigatória

O governo federal anunciou nesta quarta-feira (2) que aposentados, pensionistas e demais beneficiários do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) não vão mais precisar fazer prova de vida presencial. As provas agora serão produzidas digitalmente pelo cruzamento de dados de bases federais, estaduais e municipais.

Antes de tomar uma decisão, o banco realiza seu próprio teste anual para evitar fraudes na concessão de benefícios do INSS e garantir que seus pagamentos não sejam interrompidos.

Veja mais:

O decreto assinado estabelece novas regras para comprovação de que o beneficiário está vivo, afetando a vida de mais de 36 milhões de pessoas que não precisarão mais se deslocar até uma agência bancária para essa atividade.

Os dados que serão referenciados neste levantamento incluem: carteira de vacinação e assiduidade do SUS (Sistema Único de Saúde), renovação de carteira de identidade e de habilitação, assiduidade e votação em eleições, sistemas de passaporte, etc.

“A modernização do procedimento de prova de vida facilita a vida de milhares de beneficiários do INSS ao redor do país”, comenta Thomas Carlsen, COO e co-fundador da mywork, empresa especializada em controle de ponto online e gestão de departamento pessoal para PMEs. “Os trabalhadores que estão prestes a dar entrada nos pedidos de aposentadoria também já vão se beneficiar da oportunidade de ter a prova de vida reconhecida por meios digitais, o que agiliza o processo tanto para eles quanto para o próprio INSS”, acrescenta Thomas.

As mudanças no procedimento entram em vigor hoje, mas o INSS terá até 31 de dezembro para concluir a implementação desse novo procedimento. Até lá, é proibido bloquear pagamentos por falta de comprovação de vida.

 

%d blogueiros gostam disto: