Quando vou receber o pagamento Auxílio Brasil 2023?

Auxílio Brasil 2023

Conforme consta no orçamento de 2023 elaborado pelo atual governo, o Auxílio Brasil não continuará funcionando no ano que vem. As mais de 21 milhões de famílias beneficiadas por esse programa devem ser amparadas pelo Bolsa Família.

O Auxílio Brasil foi criado em 2021 em um contexto de crise e instabilidade causada pela pandemia de Covid-19, substituindo o Bolsa Família que vigorava desde 2003. Em pouco mais de um ano, o novo programa social atingiu mais de 6 milhões de famílias e aumentou o valor dos benefícios.

A partir de julho de 2021, os beneficiários do programa recebem R$ 600 reais por mês, R$ 200 a mais do que o valor pago anteriormente.

O Bolsa Família volta em 2023 e mantém valor de 600 reais para quem participa dos benefícios. Os que receberem ajuda brasileira em 2022 provavelmente devem ser incluídos no novo esquema, mas devem atender a novas exigências.

Como funcionará o Bolsa Família em 2023?

As informações de inscrição no Bolsa Família 2023 não foram divulgadas, mas foi anunciado que o programa social usará o banco de dados do CadÚnico para selecionar os candidatos. Os benefícios começarão a ser pagos em janeiro.

Todos os beneficiários do Auxílio Brasil são cadastrados no CadÚnico, cadastro nacional obrigatório para programas sociais. Ou seja, todos aqueles que recebem algum benefício do governo têm seus nomes e dados pessoais nessa rede.

Mesmo gastando R$ 145 milhões acima do teto de gastos previsto no orçamento de 2023, o benefício Bolsa Família de R$ 600 reais foi aprovado pelo Congresso Nacional em 21 de dezembro. Por meio do PEC de Transição, os brasileiros inscritos com dependentes de até seis anos receberão um adicional de R$ 150 por filho.

A Câmara dos Deputados aprovou as mudanças no salário mínimo até 2022. A regra de 2022 estabelece que as famílias precisam atender a certas condições econômicas ao se inscrever no cadÚnico. Esses requisitos incluem renda familiar mensal entre 1/2 e 3 salários mínimos. Alternativamente, podem se inscrever famílias com renda mensal entre 1/4 e 1/2 salário mínimo.

%d blogueiros gostam disto: