Quem vai receber o novo auxílio emergencial 2021 em março?

O governo federal espera que novas rodadas do auxilio emergencial sejam pagas a partir de março, sem ultrapassar o teto de gastos estabelecido no orçamento de 2021.

O custo dessa medida virá do chamado “créditos extraordinários”, que nada tem a ver com gastos federais.

A previsão é de que a retomada do auxilio emergencial ofereça um montante R$ 1 mil, parcelado em 4x de R $ 250. As liberações estão previstas para começar em março e terminar em junho de 2021. Apesar do valor estimado, o saldo pode ser um pouco menor, chegando a R $ 200.

Quem vai receber o novo auxílio emergencial?

Nem o presidente nem a equipe econômica do governo especificaram quem receberá as novas parcelas do auxilio emergencial 2021.

Inicialmente, a intenção era que todos os 64 milhões de lotes anteriores fossem atendidos. No entanto, considerando a falta de recursos para subsidiar essa medida, está em discussão uma proposta de benefício para apenas metade do contingente.

Em transmissão ao vivo pelo Banco BTG, o ministro da Economia, Paulo Guedes, falou sobre o valor do auxilio, propôs o valor de 250 reais e destacou a expansão do Bolsa Família.

“Teremos duas curvas, uma de vacinação em massa subindo, para imunizar a população, e garantir um retorno seguro ao trabalho, enquanto as camadas protetivas, que eram 600 (reais), caíram para 300 (reais), agora podem descer, digamos, para 250 (reais), uma coisa assim, e depois aterrissa de novo no programa Bolsa Família”, declarou Guedes.

Por outro lado, Bolsonaro anunciou em sua recente viagem ao Maranhão que ainda não definiu o valor da nova rodada de pagamentos do auxilio emergencial. Ele disse apenas que a extensão do benefício seria dividida em 3 ou 4 parcelas.

PEC de Guerra

Conforme anunciado pela equipe econômica, o novo auxílio deve funcionar por meio da chamada “PEC de Guerra”, que será inclusa na emenda à Constituição (PEC) do pacto federativo através de declaração de calamidade.

Diante da urgência da aprovação desse benefício, e de acordo com o prazo de tramitação, representantes do governo falarão em até 3 dias para negociar a PEC de Guerra e 24 horas para aprovação do orçamento fiscal. Se tudo acontecer dentro do prazo, a previsão é que as transferências comecem em março.

Veja mais: INSS paga auxílio-doença para MEI. Veja como funciona

%d blogueiros gostam disto: