Pular para o conteúdo

Recebeu menos no Bolsa Família de julho? Entenda possíveis Motivos

Bolsa Família

O pagamento do Bolsa Família deste mês teve início na terça-feira, dia 18, contemplando os beneficiários com NIS terminado em 1. O repasse é realizado pela Caixa Econômica Federal e seguirá até o dia 31.

O calendário de depósitos segue uma ordem de pagamento de acordo com o último dígito do NIS (Número de Identificação Social) de cada beneficiário.

O valor da parcela mínima permanece em R$ 600, ao qual são adicionados valores extras, de acordo com a composição de cada família.

Entretanto, muitas famílias devem observar uma diminuição na quantia depositada em suas contas. Essa redução pode ocorrer devido ao desconto de empréstimos consignados do Auxílio Brasil, além de seguir a regra de proteção do benefício para algumas famílias.

É importante ressaltar que neste mês não está ocorrendo o depósito do Auxílio Gás. Esse benefício, que cobre o valor integral do botijão de gás, é repassado a cada dois meses.

Como já foi pago em junho, o próximo depósito acontecerá somente em agosto.

Dessa forma, as famílias que recebem ambos os programas já podem notar a diferença no valor depositado em suas contas no Caixa Tem. Nesse caso, o desconto é de pouco mais de R$ 100.

É fundamental que os beneficiários do Bolsa Família estejam cientes dessas mudanças para que possam se planejar financeiramente e compreender as razões para a variação nos valores recebidos.

O programa continua desempenhando um papel crucial no apoio às famílias em situação de vulnerabilidade, garantindo o acesso a recursos essenciais para uma vida mais digna e promovendo a inclusão social em todo o país.

Calendário completo de pagamentos do Bolsa Família julho

Confira quando vai receber:

  • Pagamento para inscritos com NIS final 1: 18 de julho.
  • Pagamento para inscritos com NIS final 2: 19 de julho.
  • Pagamento para inscritos com NIS final 3: 20 de julho.
  • Pagamento para inscritos com NIS final 4: 21 de julho.
  • Pagamento para inscritos com NIS final 5: 24 de julho.
  • Pagamento para inscritos com NIS final 6: 25 de julho.
  • Pagamento para inscritos com NIS final 7: 26 de julho.
  • Pagamento para inscritos com NIS final 8: 27 de julho.
  • Pagamento para inscritos com NIS final 9: 28 de julho.
  • Pagamento para inscritos com NIS final 0: 31 de julho.

NIS 0 Receberá Antes de Todos? Antecipação Confirmada no Caixa Tem

O Bolsa Família é um programa social de transferência de renda que foi criado pelo governo brasileiro em 2003, durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Desde então, o programa tem sido uma das principais ferramentas utilizadas para combater a pobreza e promover a inclusão social no Brasil.

O programa tem como objetivo atender as famílias em situação de extrema pobreza ou pobreza, proporcionando um auxílio financeiro que visa garantir o acesso a necessidades básicas, como alimentação, educação e saúde.

O valor do benefício varia de acordo com a composição familiar, levando em consideração o número de pessoas e suas idades.

Além disso, são previstos benefícios adicionais, como o Benefício Primeira Infância, para crianças de zero a seis anos, e o Benefício Variável Familiar, destinado a gestantes, lactantes, crianças e adolescentes entre 7 e 18 anos.

O Bolsa Família é considerado um exemplo bem-sucedido de política pública no Brasil, reconhecido internacionalmente por sua eficácia no combate à pobreza e no impacto positivo na vida das famílias beneficiárias.

Estudos e pesquisas têm mostrado que o programa tem contribuído para a redução da desigualdade social e para o estímulo à frequência escolar e acesso à saúde, melhorando a qualidade de vida das famílias assistidas.

A focalização é uma das principais características do Bolsa Família, o que significa que o programa é direcionado para as famílias que se encontram em maior situação de vulnerabilidade, identificadas por meio do Cadastro Único (CadÚnico). Isso permite que o benefício chegue diretamente às pessoas que mais necessitam, tornando-o uma importante ferramenta de inclusão social.

Ao longo dos anos, o Bolsa Família passou por aprimoramentos e expansões, buscando alcançar um maior número de famílias em situação de vulnerabilidade e tornar o programa mais eficiente.

Em 2021, o programa foi reformulado e passou a ser chamado de Auxílio Brasil, com mudanças nas regras e valores dos benefícios.

No entanto, a essência de fornecer uma renda mínima para as famílias em situação de vulnerabilidade social continua sendo o cerne dessa iniciativa.

É importante ressaltar que o Bolsa Família, embora seja uma importante ferramenta de combate à pobreza, não deve ser visto como a única solução para os desafios socioeconômicos do país.

Ele deve ser complementado com outras políticas públicas que visem à geração de emprego e renda, melhoria da infraestrutura, acesso à educação e saúde de qualidade, para que as famílias beneficiárias possam ter uma perspectiva de desenvolvimento sustentável e superação da pobreza a longo prazo.

O engajamento do Estado e da sociedade é fundamental para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.