Revisão de benefícios do INSS

Revisão de benefícios do INSS – Veja se você tem direito

Uma revisão de benefícios do INSS pode aumentar o valor da pensão e aposentadoria. Confira as dicas!

Os aposentados e pensionistas levantam muitas dúvidas sobre o recebimento do benefício no valor correto.

Sem dúvida, muitos segurados têm o direito de revisar os benefícios, o que aumenta o valor do salário que recebido pela previdência.

Além de aumentar o benefício mensal, o segurado ainda pode receber o reajuste como forma de mora.

Recomenda-se que você procure primeiro um profissional, como um advogado ou consultor de previdência social, para revisar suas opções de revisão de benefícios. Somente com bons conselhos será possível verificar a viabilidade da revisão.

Para aqueles que se aposentaram abaixo do limite ou deveriam ter se aposentado neste nível e estão recebendo menos do que o valor máximo da Previdência Social (que atualmente é de R $ 6.433,57), há uma boa chance de receber uma grande quantia em atraso do INSS e aumentar o benefício em até 6 vezes.

Recomenda-se que, no processo de revisão do benefício, o segurado indique claramente o motivo pelo qual está solicitando a reconsideração da concessão.

Da mesma forma, é necessário fornecer resultados de cálculos preparados por especialistas para comprovar o valor exato a que têm direito os aposentados ou pensionistas.

Nesse caso, é melhor buscar evidências em decisões judiciais anteriores, leis ou livros de autores famosos para apoiar a exigência de recalcular os benefícios da previdência social.

A Lei da Previdência Social oferece condições específicas para revisão de aposentadoria e pensão. Por exemplo, quando o tempo e o salário para concessão de benefícios estão incorretos, a lei prevê o direito de alteração, sem considerar insalubridade ou períodos não incluídos no cálculo da concessão.

Outra opção para aumentar o valor dos benefícios é revisar os limites máximos. O objetivo do índice máximo é recalcular o valor do salário de bem-estar do segurado que foi perdido ao calcular o valor máximo  da RMI (Renda Mensal Inicial).

Ou seja, é mais relevante para a manutenção dos benefícios. Portanto, como sugerimos acima, o segurado deve saber exatamente o que solicitará para uma revisão, ao invés de conduzi-la no escuro, porque acredita que está desatualizado.

Tipos de Revisão

Como exemplo da revisão dos benefícios previdenciários, pode-se citar a modificação do limite superior, que é destinado aos beneficiários que se aposentam ou recebem pensões no período seguinte 1982 à 1988; 1998 à 1991; e 1994 à 2003.

A revisão do teto visa corrigir situações em que os colaboradores apresentam pontuação abaixo do teto máximo do INSS.

Reconhecimento do tempo especial

Há também uma visão geral que leva em consideração o tempo específico indicado em que o beneficiário estava trabalhando com efeitos adversos à saúde.

Revisão do buraco negro

Outra possibilidade é a chamada revisão do buraco negro, sendo recomendado que os benefícios sejam concedidos entre 5 de outubro de 1988 (data da promulgação da Constituição Federal) e 5 de abril de 1991, pois neste caso, há erro no cálculo dos benefícios do INSS.

Devido à complexidade das regras de seguridade social, é sempre recomendável que os cidadãos entendam essas questões.

O prazo para solicitar a revisão de aposentadoria e pensão, é dez anos, a partir da data inicial (para saber mais acesse aqui)

O segurado tem dez anos para avaliar o tempo de contribuição ou salário de contribuição a partir da data de recebimento do seguro, após esse período o segurado perde o direito de revisão.

Atenção! Para contas retroativas, o período de aceitação é de cinco anos. Portanto, preste muita atenção ao prazo para realizar esta análise dentro deste intervalo.

Como solicitar uma revisão de aposentadoria ou pensão?

Depois de seguir estritamente as diretrizes anteriores e confirmar que você tem o direito de revisar, sugiro que você procure os seguintes métodos alternativos:

1 – Solicite uma análise no site https://meu.inss.gov.br/, por meio do envio dos documentos solicitados.

2 – Caso a primeira opção seja infrutífera, recomendo entrar com uma ação judicial.

3 – Para quem já tive uma revisão negada, oriento já ingressar diretamente na justiça.

É altamente recomendável que aposentados ou pensionistas busquem a ajuda de especialistas na área.

Veja Mais: Como funciona a aposentadoria do portador de Síndrome de Down – Entenda

%d blogueiros gostam disto: