Saiba como o governo vai definir se você vai continuar recebendo o Bolsa Família

Bolsa Família de R$ 700 em fevereiro

Em vídeo divulgado nas redes sociais neste domingo, o ministro do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, informou que o governo vai começar a buscar ativamente famílias aptas a receber o Bolsa Família.

“São pessoas que, em todas as regiões do Brasil, têm direito ao Bolsa Família, mas ficaram de fora. E, agora, o presidente Lula nos autoriza a fazer um programa Busca Ativa, integrado com os municípios. Para isso, a pactuação com a rede da assistência social, com todo o Sistema Único de Assistência Social, onde vamos voltar a repassar recursos para os municípios”, anunciou Dias.

CadÚnico

No entanto, o responsável pela pasta não detalhou como o programa irá proceder. Porém, desde Busca Ativa tem que cooperar com o Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), que é responsável pelo banco de dados dos pobres e extremamente pobres.

Segundo o ministro, para viabilizar o procedimento, serão repassados ​​recursos aos municípios com o objetivo de renovar o CadÚnico. Portanto, além das buscas ativas, também serão visadas as famílias com filhos menores de 6 anos. Isso permitirá que eles recebam R$ 150,00 adicionais que serão pagos a partir de março.

Irregularidades

“Olhamos lá, são cerca de 10 milhões (cadastros irregulares) das 40 milhões de famílias que estão no Cadastro Único, temos uma parte significativa que será verificada para essa atualização”, enfatizou o ministro.

“De um lado, temos a entrada de quem está fora e tem o direito ao programa; do outro lado, a saída de quem estiver irregular. Sempre com o foco em garantir de forma muito cuidadosa, para termos todo o cuidado com os que mais precisam”, disse Dias, defendendo a reformulação do programa CadÚnico.

Por fim, após a análise dos cadastros, verificou-se que entre os 10 milhões de cadastros irregulares, cerca de 6 milhões eram de  unipessoais. Em outras palavras, uma pessoa.

Os pagamentos do Bolsa Família de janeiro começam nesta quarta-feira (18) para pessoas com o Cadastro Social (NIS) 1. O beneficiário receberá um valor de R$ 600, que poderá ser sacado por meio do Auxílio Brasil, desde que o novo cartão denominado Bolsa Família ainda não tenha sido emitido.

Segundo Wellington Dias, ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, “A perspectiva é, a partir de agora, ter a família como centro das políticas que têm como âncora o Novo Bolsa Família, a transferência de renda […]”.

Acréscimo de R$150 por criança de até 6 anos já está liberado?

No que diz respeito ao compromisso de pagar 150 reais às famílias do Bolsa Família com filhos menores de 6 anos, o governo informou que fará o repasse desses valores quando o “pente fino” no Cadastro Único (CadÚnico) for concluído.

“[…] Uma das preocupações é com a criança nessa fase de formação. A previsão é que a gente possa já em fevereiro trabalhar as condições de atualizar o Cadastro Único para que, a partir de março, o pagamento já seja acrescido dos R$ 150 por criança de zero a seis anos”, relatou o ministro Wellington Dias.

A atualização do CadÚnico, voltado para famílias unipessoais, deve começar em fevereiro, pois esse é o plano a ser implementado nos primeiros 100 dias de governo.

“Começaremos com 2,5 milhões de famílias com maiores indícios de problemas, depois vamos para até 10 milhões para completar informações que faltam nos cadastros. Estamos cruzando os dados para começar o recadastramento em fevereiro“, falou o ministro.

%d blogueiros gostam disto: