Salário mínimo 2023

Salário mínimo 2023 de R$ 1.307 começa a valer em 1º de janeiro? Entenda

Para cumprir as promessas de campanha do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, o Partido dos Trabalhadores (PT) pretende obter em dois meses a aprovação de um novo Orçamento para 2023. O objetivo é obter o aval para o aumento das taxas a partir de janeiro próximo ano.

Segundo os dirigentes do partido Lula, a tarefa é garantir a manutenção do Auxílio Brasil em 600 reais, além de um aumento real do salário mínimo para 2023 (ou seja, acima da inflação).

O objetivo é substituir a regra que o governo Bolsonaro havia adotado até então, que garantia gastos apenas para brasileiros.

Impacto nos cofres públicos

Segundo a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, o partido está analisando o real aumento do salário mínimo. Se o aumento for aprovado, o impacto nos cofres públicos poderá aumentar em 6 bilhões de reais. Já começaram as discussões sobre a possibilidade de reajuste do salário-base.

O ex-governador e senador eleito Wellington Dias (PT-PI) foi escolhido pelo PT para trabalhar nas negociações da proposta de Orçamento de 2023.

No cálculo do novo salário mínimo, o aumento projetado é baseado não apenas na inflação, mas também no Produto Interno Bruto (PIB) dos últimos cinco anos.

Qual será o novo valor do salário mínimo 2023?

Dias confirmou em entrevista ao Global News na quarta-feira, 2, que o salário mínimo deve ser reajustado entre 1,3% e 1,4% do salário real. A expectativa é aumentar dos atuais 1.212 reais para 1.307 reais em 2023.

Na linha orçamentária atual de Bolsonaro, o salário mínimo deverá ser de R$ 1.302 no próximo ano, com estimativa de ser reajustado apenas pela inflação. No entanto, o documento foi enviado com uma previsão de inflação de 7,41%.

A correção deve ficar abaixo desse patamar com a desaceleração do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Projeções recentes indicam que a inflação deve fechar em 6,54% em 2022.

Por tudo isso, o PT busca incorporar esses e outros recursos ao redesenho do orçamento de 2023, com início de ação em janeiro. No entanto, antes que as novas adições possam ser aprovadas, a proposta precisa ser concluída e aprovada pelo Congresso.

%d blogueiros gostam disto: