Seguro-desemprego

Seguro-desemprego vai pagar parcelas de até R$ 2,1 mil a demitidos sem justa causa

Os trabalhadores dispensados sem justa causa terão direito a um seguro-desemprego mais elevado a partir de 2022. O valor máximo vai aumenta para R$ 2.106,08. O cálculo é feito de acordo com o novo salário mínimo que está em linha com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Assim, a revisão foi de 10,16%, uma diferença de R$ 194,24 do seguro-desemprego do ano passado.

Parcelas do seguro

O cálculo do seguro-desemprego é o resultado da média dos salários dos três últimos empregados. Isso significa que esta é a última renda antes de ser despedido. O valor das parcelas depende do tempo de serviço do empregado e pode variar de três a cinco parcelas.

Para solicitar o seguro-desemprego, quem foi demitido sem justa causa deve acessar o Emprega Brasil. O pedido pode ser apresentado em até 120 dias a partir do recurso.

O seguro-desemprego é um direito legal de quem trabalha com carteira assinada e garante uma renda enquanto o trabalhador demitido busca novas oportunidades de emprego. O valor mínimo do seguro-desemprego é o salário mínimo, e com a variação máxima, não pode ultrapassar 2.106,08 reais.

O subsídio é pago a quem foi despedido sem justa causa e não tem outra fonte de rendimento para a família. Além disso, você não pode receber nenhum outro benefício da Previdência Social, como o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Para solicitar o Seguro Desemprego, além do número do CPF, você precisa ter todos os documentos, inclusive o requerimento do Seguro Desemprego, que seu empregador deve apresentar em caso de demissão sem justa causa.

Para acompanhar as solicitações de seguro, os trabalhadores devem acessar o portal do governo federal, www.gov.br ou por meio de um aplicativo de carteira de trabalho digital. Existem duas formas de visualizar o número e a data das prestações do seguro desemprego.

%d blogueiros gostam disto: