Auxílio Brasil veio com desconto

Seu Auxílio Brasil veio com desconto? Veja se é possível renegociar

O Auxílio Brasil de novembro ainda nem começou e os segurados já reclamam do baixo valor das parcelas. O benefício, que ainda deve ser de 600 reais, pode ser reduzido para quem contrata empréstimo salarial.

O próximo calendário do Auxílio Brasil será válido de 17 a 30 de novembro. Neste mês, o governo federal pagou a penúltima parcela de cinco parcelas no valor de 600 reais estipulado pela PEC do benefício. No entanto, os beneficiários que aderirem ao empréstimo consignado terão um desconto de R$ 160 no valor da parcela.

A surpresa sobre o valor mais baixo do Auxílio Brasil é que o primeiro desconto só deve acontecer em dezembro. Essa é a informação na declaração do aplicativo Caixa Tem.

Em resposta à denúncia, a instituição financeira alegou que o Ministério da Cidadania reteve o valor da parcela antecipadamente e posteriormente transferiu o valor para o banco.

“Os clientes recebem, no ato da solicitação do crédito, comprovante com os dados financeiros da operação e a orientação acerca da disponibilização das cláusulas gerais do contrato”, completou a Caixa Econômica.

Segurados reclamam sobre Auxílio Brasil reduzido

Paola de Carvalho, diretora da Rede de Renda Básica do Brasil, recebeu várias reclamações. Segundo ela, em muitos casos, os boletos apresentavam desconto de 160 reais já neste mês, o que surpreendeu a muitos.

Alguns informaram que não solicitaram o empréstimo salarial referente ao Auxílio Brasil, mas o aplicativo da Caixa apresentou débito do valor devido em novembro. E ao tentar cancelar, a mensagem que surge é que você tem que esperar 7 dias após a contratação para ser suspenso.

O que o banco precisa informar sobre o consignado do Auxílio Brasil?

Antes de finalizar o contrato de empréstimo, o segurado Auxílio Brasil precisa entender todo o processo e tirar dúvidas sobre as taxas cobradas. Além disso, os bancos que oferecem empréstimos devem sempre fornecer as seguintes informações:

  • O valor total com e sem juros;
  • A taxa efetiva mensal e anual de juros;
  • Todos os aumentos , suspensões e impostos que possam afetar o valor do contrato;
  • O valor, quantidade e frequência das parcelas que você deve pagar;
  • As datas de início e fim do desconto das parcelas;
  • O valor líquido do benefício restante após a eventual contratação do empréstimo;
  • O valor da comissão paga aos terceirizados contratados pelas instituições financeiras;
  • CNPJ da agência bancária que realizou a contratação quando realizado na própria rede;
  • Ou o CNPJ do correspondente bancário e o CPF do agente subcontratado pelo anterior.

%d blogueiros gostam disto: