Teto do seguro-desemprego

Teto do seguro-desemprego sobe após reajuste – Veja quanto ficou

O valor do seguro-desemprego para trabalhadores demitidos sem justa causa aumentou desde 11 de janeiro. A tabela de faixas salariais utilizada para calcular o valor da parcela segue o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (INPC) 2021, reajustado em 10,16%.

Após as alterações, o valor máximo do seguro-desemprego passará de 1.911,84 reais para 2.106,08 reais, uma diferença de 194,24 reais. O salário mínimo foi aumentado de 1.100 reais para 1.212 reais à medida que o salário mínimo muda.

Revisão do FGTS pode pagar até R$ 72 mil em 2022; saiba como

O novo valor está sendo parcelado para saques emitidos desde o dia 11 e vale tanto para quem recebe seguro-desemprego quanto para quem ainda vai depositar.

As cotas do seguro-desemprego são calculadas com base na média dos três últimos rendimentos do trabalhador antes de ser demitido. Após a correção da faixa salarial, os benefícios são definidos da seguinte forma.

Salário médio

       Valor da parcela

Até R$ 1.858,17  80% do salário médio ou salário mínimo, prevalecendo o maior valor
De R$ 1.858,18 até R$ 3.097,26 50% sobre o que ultrapassar R$ 1.858,17, mais valor fixo de R$ 1.486,53
Acima de R$ 3.097,26 parcela invariável de R$ 2.106,08
Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego

Direitos

Os benefícios do seguro-desemprego são pagos aos trabalhadores demitidos sem justa causa com carteira assinada em três a cinco parcelas, dependendo do número de meses trabalhados no emprego anterior e do número de pedidos de benefício.

O benefício pode ser solicitado por meio do portal Emprega Brasil do Ministério do Trabalho e Previdência Social.

Com informações da  Agência Brasil

%d blogueiros gostam disto: