Veja como será definido o teto do INSS para 2022?

O valor da aposentadoria é reajustado anualmente, e o limite superior do INSS muda de acordo,os trabalhadores que desejam obter a pensão máxima precisam considerar fatores como: idade, expectativa de vida, tempo de contribuição, horário especial de trabalho, etc.

Teto do INSS em 2022

O salário mínimo é reajustado anualmente, e o governo federal conta com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) para efetuar essa revisão. Portanto, o teto do INSS também é revisado de acordo com o mesmo índice.

Para conhecer o teto em 2022, deve-se levar em conta a inflação de 2021, que terminou em 10,16%. Esse percentual trouxe o salário mínimo para R$ 1.212,00 em 2022 e o máximo para R$ 7.087,22.

Como conseguir a aposentadoria pelo teto?

Atingir a idade de aposentadoria pelo teto do INSS não é tarefa fácil, principalmente após a entrada em vigor da reforma previdenciária em 13 de novembro de 2019.

Quando um trabalhador completa mais períodos de contribuição do que o necessário, ele pode receber um teto de aposentadoria.

INSS divulga prazo para análises e perícias médicas em 2022

Em alguns casos, se o percentual calculado for superior a 100% do salário médio, é possível que o trabalhador receba no futuro o valor máximo da pensão do INSS.

Importante: Os cálculos do INSS levam em consideração 60% da média de todos os salários pagos + 2% das contribuições anuais acima de 20 anos (homens) e 15 anos (mulheres).

Portanto, para receber 100% do salário médio, os homens devem contribuir ao INSS por 40 anos e as mulheres devem contribuir por 35 anos.

Quem pode receber o valor máximo da aposentadoria?

Nem todos os contribuintes podem receber o valor máximo do beneficio, é um direito garantido apenas aos contribuintes individuais, contribuintes facultativos, trabalhadores domésticos e empresários.

Vale lembrar que para receber o teto, o segurado deve pagar uma contribuição de 20% do valor máximo da pensão por velhice. Em 2022, essa contribuição será de R$ 1.417,44.

Como o trabalhador pode contribuir tendo o teto do INSS como base?

No caso de empregados que permaneçam em vínculo empregatício, a dedução é automática e tem como base os rendimentos mensais do segurado. Quando o salário é igual ou superior ao teto do INSS, o empregado paga o teto do INSS.

Os contribuintes facultativos podem escolher o valor que irão pagar. Normalmente, os segurados pagam 20% do valor entre o salário mínimo e o teto do INSS.

Importante: Esses segurados têm potencial para contribuir com 11% do salário mínimo ou 5% do salário mínimo.

%d blogueiros gostam disto: