Auxílio Brasil de novembro

Veja o que fazer se seu Auxílio Brasil de novembro mostra desconto indevido

Os beneficiários do Auxílio Brasil ficaram surpresos quando abriram o extrato do benefício de novembro. Alguns beneficiários do auxílio do programa sabem que a Caixa Econômica Federal fez descontos de até 160 reais na próxima parcela que ainda não começou.

Embora o horário de início do calendário esteja definido para o dia 17, as informações de pagamento já estão disponíveis no aplicativo Caixa Tem. Foi durante esta inspeção que alguns usuários notaram o desconto.

Queixas de beneficiários

Várias reclamações nas redes sociais vieram de pessoas que fizeram o empréstimo em outubro, mas acreditavam que a primeira parcela só poderia ser descontada em dezembro. Teve também quem nem tirou o crédito, mas consta o desconto.

Houve também a denúncia de uma beneficiária que chegou a pedir empréstimo e foi indeferida, mas mesmo assim a dívida constava no extrato do Auxílio Brasil. De acordo com Paola de Carvalho, diretora da Rede de Renda Básica do Brasil, novas denúncias surgem a cada dia.

Vale lembrar que no método consignado, o desconto da dívida é feito diretamente na folha de pagamento, ou seja, antes mesmo do dinheiro ser depositado no beneficiário.

Sem carência

O ministério da Cidadania informou que os empréstimos firmados entre 10 de outubro e 1º de novembro seriam descontados das parcelas deste mês.

De acordo com a pasta, o desconto da primeira parcela da dívida ocorreu no primeiro mês após o banco enviar as informações, o que é uma regra prevista no regulamento do consignado.

A Caixa informou que caso o beneficiário não reconheça o debito em seu nome, deve buscar informações na agência física do banco. A Cidadania informou também que os clientes dispostos podem fazer uma reclamação no site consumidor.gov.br.

Desde sua criação, o empréstimo do Auxílio Brasil tem sido alvo de polêmica e oposição de especialistas que defendem que a dívida dos mais pobres deve aumentar.

Apesar dessas evidências, o Tribunal de Contas da União (TCU) rejeitou o pedido do Ministério Público para suspender a proposta.

Confira abaixo as instituições financeiras que foram habilitadas para liberar o consignado:
  • Caixa Econômica Federal.
  • Banco Agibank S/A.
  • Banco Crefisa S/A.
  • Banco Daycoval S/A.
  • Banco Pan S/A.
  • Banco Safra S/A.
  • Capital Consig Sociedade de Crédito Direto S/A.
  • Facta Financeira S/A Crédito, Financiamento e Investimento.

%d blogueiros gostam disto: