Vídeos Shorts do YouTube vão ser monetizados a partir de fevereiro

Vídeos Shorts do YouTube

Vídeos Shorts são vídeos curtos (com duração de até 60 segundos) disponíveis na plataforma do YouTube. Eles foram lançados em 2020 como uma forma de concorrer com o TikTok e outras plataformas de vídeos curtos.

Os Vídeos Shorts permitem que os usuários criem e compartilhem vídeos curtos usando recursos como música, efeitos e filtros. Eles também podem ser compartilhados nas redes sociais e incluem recursos de descoberta e de classificação para ajudar os usuários a encontrar novos vídeos.

O YouTube fez um grande anúncio para criadores de conteúdo nesta segunda-feira (9). A partir de 1º de fevereiro deste ano, a plataforma começará a ganhar em vídeos de Shorts.

Dessa forma, os criadores de conteúdo poderão ganhar dinheiro com publicidade em vídeos. A ferramenta Shorts permitiu que os usuários do YouTube criassem vídeos curtos verticais como TikTok e Instagram.

Assim, vários criadores de conteúdo começaram a criar vídeos curtos para aumentar o alcance do conteúdo. Até então, a plataforma não havia monetizado diretamente os vídeos.

Isso significa que os usuários não são pagos por vídeos com anúncios, como vídeos comuns. Outra forma de agregar valor foi o Super Chat e os Super Stickers.

Portanto, o movimento atual do YouTube é uma ótima notícia para os criadores de conteúdo na plataforma.

Criadores de conteúdo deverão assinar novos termos de contrato

A atualização fará parte das mudanças no Programa de parceria do YouTube. Com as mudanças, todos os criadores de conteúdo serão obrigados a assinar novos termos e condições.

As mudanças determinarão como funcionará a monetização do conteúdo, para que os vídeos sejam publicados e depois pagos.

Como funcionará a monetização do Shorts do YouTube? 

A monetização de Shorts do YouTube não é obrigatória nem automática. Segundo a plataforma, os criadores de conteúdo devem aceitar os novos termos até 10 de julho. Caso contrário, eles não poderão monetizar o aplicativo.

Os termos serão acompanhados de outras mudanças no YouTube, como a criação de módulos que permitem aos criadores escolher quais formatos de conteúdo desejam monetizar.

A monetização do YouTube Shorts substituirá o fundo de US$ 100 milhões que a plataforma lançou em 2012 para conteúdo no formato.

%d blogueiros gostam disto: