Bolsa Família cortado por 60 dias: Veja a verdade

Bolsa Família cortado por 60 dias

A ministra do Planejamento, Simone Tebet, concedeu entrevista ao jornal Estadão publicada no dia 16 de janeiro, na qual falou sobre temas como a atualização cadastral que será feita entre os inscritos no Cadastro Único em fevereiro, que poderá ser bloqueada no mês que vem, em março , que contemplará a implantação do novo Bolsa Família, programa social que substituirá o atual Auxílio Brasil para atender famílias em situação de desvantagem social.

Declarações falsas sobre a fala da ministra voltaram a circular esta semana, juntamente com várias notícias falsas.  Essas alegações afirmam que Tebet disse que“a partir de fevereiro vai cortar o Bolsa Família por 60 dias”. A esse respeito, cabe esclarecer que a declaração de Tebet foi totalmente descontextualizada pelos opositores do atual governo, que querem perturbar as famílias e causar pânico, para que os beneficiários fiquem tranquilos, pois o programa continuará realizando os pagamentos conforme normal.

Simone Tebet, em entrevista ao Estadão, disse que algumas famílias podem ter seus benefícios bloqueados por 60 dias, começando em fevereiro e terminando no final de março.

No entanto, essas famílias têm registros inconsistentes e não desejam renovar seus registros, aquelas famílias que não atendem aos requisitos do programa (como renda per capita) ou aquelas famílias que comprovadamente recebem benefícios passando informações falsas ao governo, conhecidos como fraudadores.

Corte do Bolsa Família por 60 dias

Cabe esclarecer que eventuais bloqueios ocorrerão somente após a convocação das famílias, realização da atualização cadastral dessas famílias e comprovação de irregularidades no cadastro.

Isso significa que ninguém será afastado do Bolsa Família sem motivo ou aviso, e os banimentos só virão após um longo processo a partir de fevereiro, confira:

  • A partir deste mês, o governo começará a ligar para quem precisa fazer uma atualização cadastral;
  • Então, após ser citado, o convocado precisa atualizar o cadastro para não perder o beneficio;
  • O processo de atualização acontecerá em fevereiro, e durante esse processo todos receberão o auxílio Brasil normalmente;
  • Quando o Bolsa Família for lançado em março, quem tiver problemas não poderá acessar o sistema; isso resolve o problema de quem realmente precisa do atendimento.

Posto isto, todo o processo terá a duração de 60 dias, dois meses, fevereiro e março, sendo muito importante que as famílias se mantenham atentas para que, caso sejam chamadas, atualizem o seu cadastro e tenham a garantia de receber o Novo Bolsa Família $600 partir de Março .

Corte no Bolsa Família por 60 dias é fake news

A ministra afirmou que inicialmente estava previsto fazer todo o processo em 30 dias, mas revelou sua experiência como prefeita e disse que isso pode gerar filas nos Centros de Assistência Social (CRAS) para atualização cadastral. Com isso, o processo de atualização cadastral e possíveis bloqueios após a implantação do novo Bolsa Família terá duração de 60 dias, mas todas as famílias continuarão recebendo neste período e o programa não será suspenso.

Confira o que de fato disse Simone Tebet ao Estadão:
Foi uma sugestão nossa. Eu estava no grupo de transição. Não tinha jeito. Não adianta, eu já fui prefeita. Vai formar fila e não vai resolver. Nós adiamos por 60 dias o bloqueio porque ao bloquear todo mundo corre para fila da assistência social para pedir o desbloqueio. Vai ter de ser um bloqueio em 60 dias e não pode começar em janeiro. Ao invés de janeiro, vai começar em fevereiro ou março e não vai ser por 30 dias. Serão 60 dias. Bloqueia-se. Quem se sente prejudicado, vai um cartãozinho, e farão a averiguação se se enquadra ou não. O mais importante é repensar o modelo, porque a família unipessoal cresceu de tal forma que gerou uma série de irregularidades. Vamos ter provavelmente, não digo economia, não se pode falar em economia quando se fala em fome. Mas teremos cancelamentos significativos no número de famílias unipessoais ganhando o Bolsa Família.

Simone Tebet, ministra do Planejamento

%d blogueiros gostam disto: