Consignado do Auxílio Brasil está suspenso pela Caixa

Consignado do Auxílio Brasil está suspenso pela Caixa – Veja o Motivo

A Caixa Econômica Federal confirma a suspensão de novos empréstimos consignados para beneficiários do Auxílio Brasil até 14 de novembro. Em nota, a agência alegou que a Dataprev estava processando a folha de pagamento nesse período.

A suspensão de novos financiamentos ocorreu em 1º de novembro, dois dias após o segundo turno das eleições, que viu o presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) perder. Segundo o banco, a suspensão de novos contratos continuará até as 7h do dia 14.

“A CAIXA informa que, durante o processamento da folha de pagamento do Auxílio Brasil, processo que envolve DATAPREV, CAIXA e Ministério da Cidadania, a partir de 19h do dia 01/11/2022, até às 07h do dia 14/11/2022, o Consignado Auxílio não estará disponível para contratação”, diz nota do banco.

Segundo a Caixa, pelo menos 5,5 bilhões de empréstimos para o Auxílio Brasil já foram liberados.
No final de outubro, o Tribunal de Contas da União (TCU) emitiu uma recomendação para deixar de emitir novos empréstimos. De acordo com o parecer do Ministério Público do TCU, essas operações poderiam ser utilizadas como ferramenta eleitoral alguns dias antes do segundo turno.

Liberação de recursos

A portaria do governo federal autorizando as operações de crédito do Auxílio Brasil foi publicada no final de setembro, mas a concessão de crédito começou após o primeiro turno das eleições, com o registro de filas nas agências da Caixa. Mesmo que os beneficiários saiam do programa social, eles terão que quitar a dívida.
A taxa de juros é de 3,45% ao mês. A parcela mensal máxima é de até 40% do benefício básico (equivalente a R$ 160), levando-se em consideração a transferência mensal de R$ 400, não o valor temporário de R$ 600. A parcela mínima do empréstimo é de R$ 15 por mês. Os empréstimos têm prazo de até 24 meses.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: