×

Governo e bancos estudam suspender teto de 1,70% para empréstimos consignados.

Governo e bancos estudam suspender teto de 1,70% para empréstimos consignados.

Governo e bancos estudam suspender teto de 1,70% para empréstimos consignados. Na última segunda-feira (13), o Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou a redução do limite máximo de juros para empréstimo consignado de 2,14% para 1,70% ao mês para beneficiários do INSS.

Entretanto, a decisão causou a suspensão do crédito por parte dos bancos, gerando críticas e protestos.

Devido à situação, governo e bancos agora estão estudando uma forma de suspender imediatamente a redução do teto de juros, conforme reportagem do jornal O Globo. Enquanto um grupo de trabalho busca uma solução a médio prazo, os bancos defendem o retorno da taxa máxima de 2,14%.

O objetivo é encontrar um limite suportável para os bancos, mas que ainda permita a redução da taxa de juros para os beneficiários do INSS.

Redução dos juros

Na quarta-feira (15), a redução do teto de juros para concessão do empréstimo consignado do INSS foi oficializada, gerando uma reação imediata dos bancos privados, que optaram por suspender o serviço. Posteriormente, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil seguiram o mesmo caminho.

A redução, que passou de 2,14% para 1,70%, foi aprovada pelo Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS), composto por membros representantes do governo, dos empregadores e dos trabalhadores, atendendo a um pedido do ministro da Previdência, Carlos Lupi. No entanto, a medida não contou com o aval do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e dos ministérios da Fazenda e da Casa Civil.

Diante disso, o governo está em busca de uma negociação com os bancos para encontrar uma solução que atenda a todas as partes envolvidas. Os bancos, por sua vez, alegam que o novo limite inviabiliza a modalidade de empréstimo. As centrais sindicais criticaram a suspensão do serviço e acusaram os bancos de chantagear o governo.

Carlos Lupi, em sua conta no Twitter, expressou a mesma opinião da central sindical.

“As Centrais Sindicais expressam sua indignação e repudiam firmemente a chantagem dos bancos em suspender a oferta de empréstimo consignado para aposentados. Essa atitude dos bancos mostra que a busca por lucro não tem limites, e é inadmissível que os aposentados e pensionistas sejam prejudicados dessa maneira.”

A Reação dos bancos públicos

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasill emitiram uma nota justificando a decisão de suspender a concessão de empréstimos consignados para aposentados e pensionistas do INSS.

A Caixa esclareceu que a linha de crédito está temporariamente suspensa até a finalização dos estudos técnicos de viabilidade econômico-financeira e operacional, com o objetivo de adequar as concessões aos novos dispositivos normativos.

Já o Banco do Brasil informou que aguarda uma decisão para retomar a concessão do empréstimo.

“Assim que houver novidades sobre a retomada das contratações no âmbito do convênio, informaremos”, disse o banco em nota.