×

Entenda as Regras de Acumulação do BPC/LOAS e Bolsa Família

BPC/LOAS e Bolsa Família

Entenda as Regras de Acumulação do BPC/LOAS e Bolsa Família

Entender as regras de acumulação do Benefício de Prestação Continuada (BPC/LOAS) e Bolsa Família é essencial para garantir que as famílias em situação de vulnerabilidade social possam usufruir plenamente dos direitos assistenciais oferecidos pelo governo brasileiro.

Este artigo busca esclarecer os principais critérios e limitações impostos para a combinação desses benefícios, proporcionando uma compreensão clara das normas vigentes e das possibilidades de acumulação, a fim de auxiliar os beneficiários na melhor gestão dos recursos disponíveis e no cumprimento das exigências legais.

O BPC/LOAS (Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social) é um auxílio oferecido pelo Governo Federal desde 1993.

Esse benefício garante um salário mínimo mensal (atualmente R$ 1.412) para idosos a partir de 65 anos e pessoas com deficiência de qualquer idade, desde que a renda familiar per capita seja igual ou inferior a 1/4 do salário mínimo vigente.

O Bolsa Família, por sua vez, é um programa de transferência de renda que apoia famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.

Para se qualificar, a renda familiar per capita deve ser igual ou inferior a R$ 218 (pobreza) ou R$ 109 (extrema pobreza).

Descubra como esses programas podem transformar vidas e trazer mais segurança financeira para você e sua família.

Saiba mais sobre os critérios e benefícios e veja como acessar esse suporte essencial.

BPC/LOAS e Bolsa Família

Bolsa Família e o BPC

Posso Receber os Dois Benefícios? BPC/LOAS e Bolsa Família

Sim, é possível acumular o recebimento do BPC/LOAS e do Bolsa Família, desde que a família atenda aos critérios estabelecidos para ambos os programas.

No entanto, é importante entender como essa acumulação funciona:

  • Se você já recebe o Bolsa Família e passa a receber o BPC/LOAS, o valor do BPC/LOAS será considerado na composição da renda per capita familiar para o cálculo do Bolsa Família.
  • Se você recebe o BPC/LOAS e quer ingressar no Bolsa Família, o valor do BPC/LOAS também será considerado no cálculo da renda per capita familiar para verificar a elegibilidade ao Bolsa Família.

Como Funciona o Cálculo da Renda Per Capita Familiar?

Vamos entender melhor com alguns exemplos práticos:

Exemplo 1: Família de 4 Pessoas

Imagine uma família composta por Maria, José, Adão (que possui uma deficiência) e Eva. Adão recebe o BPC/LOAS de R$ 1.412.

Nesse caso, se Maria quiser ingressar no Bolsa Família, o valor do BPC/LOAS de Adão (R$ 1.412) será dividido pelos 4 membros da família, resultando em uma renda per capita de aproximadamente R$ 353.

Como esse valor supera o limite de R$ 218 para o Bolsa Família, essa família não teria direito ao benefício.

Exemplo 2: Família de 7 Pessoas

Agora, imagine essa mesma família, mas com 7 membros. Nesse caso, o valor do BPC/LOAS de Adão (R$ 1.412) dividido pelos 7 membros resultaria em uma renda per capita de aproximadamente R$ 202.

Como esse valor é inferior a R$ 218, essa família teria direito a receber o Bolsa Família, além do BPC/LOAS de Adão.

Projeto de Lei Pode Mudar as Regras

É importante ficar atento a um Projeto de Lei (PL 36/2019) em tramitação no Congresso Nacional, que propõe retirar o valor do BPC/LOAS do cálculo da renda per capita familiar para fins de elegibilidade ao Bolsa Família.

Caso esse projeto seja aprovado, milhões de pessoas que hoje recebem o BPC/LOAS e estão na “regra de proteção” do Bolsa Família poderão sair dessa regra e passar a receber o Bolsa Família integralmente, além do BPC/LOAS.

Além disso, aqueles que recebem o BPC/LOAS e querem ingressar no Bolsa Família não terão mais o valor do BPC/LOAS computado no cálculo da renda per capita familiar, facilitando o acesso a esse benefício.

Portanto, é fundamental acompanhar a tramitação desse Projeto de Lei, pois ele pode trazer mudanças significativas na vida de milhões de brasileiros que dependem desses programas sociais.

Entender as regras de acumulação do BPC/LOAS e Bolsa Família é essencial para garantir o acesso a esses importantes benefícios sociais.

Além disso, estar atento às possíveis mudanças na legislação, como o Projeto de Lei em discussão no Congresso, pode fazer a diferença na vida de muitas famílias.

Fique de olho nas atualizações e não deixe de compartilhar essas informações com quem precisa. Juntos, podemos garantir que esses programas alcancem cada vez mais pessoas em situação de vulnerabilidade.

Para solicitar o Benefício de Prestação Continuada (BPC/LOAS) no Brasil, siga os passos abaixo.

Esta orientação é essencial para garantir que você compreenda todo o processo e aproveite ao máximo os benefícios disponíveis.

Passo a Passo para Solicitar o BPC/LOAS:

  1. Confirme sua Elegibilidade

    • O BPC é destinado a idosos com 65 anos ou mais e pessoas com deficiência de qualquer idade.
    • A renda familiar per capita deve ser de até 1/4 do salário mínimo.
  2. Agende sua Visita ao CRAS

    • Entre em contato com o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) da sua região.
    • Agende um horário para se inscrever ou atualizar seu cadastro no Cadastro Único (CAD Único).
  3. Reúna a Documentação Necessária

    • No dia da visita ao CRAS, leve os seguintes documentos: RG, CPF, comprovante de residência, carteira de trabalho, comprovante de renda e, se aplicável, laudo médico atestando a deficiência.
  4. Acesse o Meu INSS

    • Após a visita ao CRAS, acesse o site do Meu INSS ou baixe o aplicativo no seu celular.
    • Faça login, selecione “Novo pedido” e escolha o serviço/benefício desejado.
    • Siga as instruções e anexe a documentação necessária.
  5. Aguarde a Análise do INSS

    • Após enviar sua solicitação, o INSS analisará seu pedido. O prazo oficial é de até 45 dias, podendo variar devido à alta demanda.

Pontos Importantes:

  • Benefício Sem 13º Salário: O BPC não dá direito ao 13º salário e não deixa pensão por morte.
  • Solicitação Online: Todo o processo é realizado pela internet, dispensando a necessidade de ir pessoalmente ao INSS.
  • Assista Tutoriais: Para mais detalhes, confira vídeos tutoriais que explicam o processo passo a passo.

Descubra como solicitar o Bolsa Família e garantir mais segurança financeira para sua família!

O Programa Bolsa Família é uma importante iniciativa do Governo Federal destinada a oferecer suporte financeiro para famílias em situação de vulnerabilidade no Brasil.

Veja como você pode participar e aproveitar os benefícios:

Passo a Passo para Solicitar o Bolsa Família:

1. Conheça os Requisitos:

  • Renda: A renda familiar deve ser de até R$ 218,00 por pessoa.
  • Educação: As crianças e adolescentes da família precisam cumprir a frequência escolar exigida.

2. Cadastre-se no Cadastro Único (CadÚnico):

  • Inscrição: Dirija-se a um posto de atendimento da assistência social para se inscrever.
  • Pré-cadastro: Faça o pré-cadastro online para agilizar o atendimento presencial.

3. Reúna os Documentos Necessários:

  • Identificação: Documentos de identificação de todos os membros da família.
  • Comprovantes:
    • Frequência escolar das crianças e adolescentes.
    • Acompanhamento nutricional para crianças até 7 anos.
    • Carteira de vacinação atualizada.
    • Comprovante de pré-natal para gestantes.

4. Obtenha o Número de Identificação Social (NIS):

  • Após a inscrição, cada membro da família receberá um Número de Identificação Social (NIS).

5. Formas de Cadastro:

  • Aplicativo e site do CadÚnico
  • Portal Cidadão da Caixa
  • Aplicativo Caixa Tem
  • Telefone 121 do MDS
  • WhatsApp do Bolsa Família (+55 61 4042 1552)
  • Central da Caixa no número 111

Importante!

O processo de ingresso no Bolsa Família não é automático. O Governo Federal avalia o orçamento disponível antes de conceder o benefício.

Portanto, é essencial seguir todos os passos corretamente para aumentar suas chances de aprovação.

Deixe uma resposta