×

O Futuro das Famílias Unipessoais no Bolsa Família: Desvendando Mitos e Realidades

Desbloqueio do Bolsa Família

O Futuro das Famílias Unipessoais no Bolsa Família: Desvendando Mitos e Realidades

Nos últimos tempos, têm surgido preocupações e dúvidas entre os beneficiários do Bolsa Família que vivem sozinhos. Muitos se questionam se o benefício será bloqueado ou cancelado para aqueles considerados “unipessoais”.

Neste artigo, vamos esclarecer esses boatos e trazer informações precisas para tranquilizar todos os interessados.

A Verdade por Trás dos Rumores das Famílias Unipessoais

Os Unipessoais não serão Cancelados

É importante destacar que os rumores sobre o cancelamento dos benefícios para os unipessoais são infundados. Não há intenção por parte do governo de eliminar essas famílias do programa.

Revisão do CadÚnico e suas Implicações

Recentemente, houve uma revisão do Cadastro Único (CadÚnico), resultando no bloqueio de cerca de 1,7 milhão de famílias unipessoais do Bolsa Família. Isso ocorreu devido à falta de atualização cadastral e documentação exigida pelo governo.

Novas Regras para Inclusão de Unipessoais

O governo estabeleceu novas regras para a inclusão de famílias unipessoais no Bolsa Família. No entanto, isso não afeta aqueles que já estão recebendo o benefício. A limitação se aplica apenas à entrada de novos beneficiários em municípios onde a taxa de unipessoais já atingiu 16%.

O Que Diz a Lei?

Segundo a Lei 14.601 de 19 de junho de 2023, família é considerada um núcleo composto por uma ou mais pessoas. Isso significa que os unipessoais são sim considerados famílias e têm direito ao Bolsa Família.

Mantenha seus Dados Atualizados

Para os beneficiários que vivem sozinhos e recebem o Bolsa Família, é essencial manter seus dados atualizados no Cadastro Único. Dessa forma, garantem a continuidade do benefício sem contratempos.

Para receber o Bolsa Família em 2024, é necessário atender aos seguintes requisitos:

  • Renda mensal per capita de até R$ 218,00. A renda per capita é calculada dividindo-se a renda total da família pelo número de pessoas que a compõem.
  • Estar cadastradas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). O CadÚnico é um registro que reúne informações sobre as famílias brasileiras de baixa renda.
  • Comprovar frequência escolar das crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. As crianças e adolescentes de 6 a 17 anos devem estar matriculados na escola e frequentando as aulas regularmente.
  • Realizar acompanhamento de saúde de crianças e gestantes. As crianças de 0 a 6 anos e as gestantes devem ser acompanhadas pela rede de saúde pública.

Além desses requisitos, a família também deve cumprir com as regras estabelecidas pelo programa.

Essas regras incluem:

  • Manter os dados atualizados no CadÚnico. As famílias devem informar ao governo qualquer alteração nos seus dados pessoais ou familiares.
  • Participar de ações e programas de assistência social. As famílias podem ser convidadas a participar de ações e programas de assistência social, como cursos profissionalizantes, atividades culturais e esportivas.

Os benefícios do Bolsa Família são pagos mensalmente por meio da Caixa Econômica Federal. O valor do benefício varia de acordo com a composição familiar e a renda per capita.

Para se inscrever no Bolsa Família, a família deve procurar um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da sua cidade. O CRAS é uma unidade pública que oferece serviços de assistência social às famílias em situação de vulnerabilidade social.

A inscrição no Bolsa Família é gratuita e não é necessário pagar nenhum valor para participar do programa.

O Auxílio Gás, que agora se chama Programa Auxílio Gás dos Brasileiros (PAGB), existem alguns procedimentos que você precisa seguir.

Requisitos básicos:

  • Estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) com renda familiar mensal per capita igual ou inferior a meio salário mínimo nacional (R$ 622,00 em 2024);
  • Não ser membro de família que receba outro benefício do governo federal que garanta renda familiar mensal per capita superior a meio salário mínimo nacional (R$ 622,00 em 2024);
  • Manter os dados do CadÚnico atualizados.

Formas de inscrição:

  • Automaticamente: Se você já está inscrito no CadÚnico e atende aos requisitos, você não precisa fazer nada. O governo federal fará a análise e, se aprovado, você receberá o Auxílio Gás automaticamente.

  • Manualmente: Se você ainda não está inscrito no CadÚnico, você pode se inscrever manualmente em um dos seguintes locais:

    • Centro de Referência de Assistência Social (CRAS)
    • Prefeitura Municipal
    • Postos de atendimento do CadÚnico

Documentos necessários:

  • Documento de identidade com foto
  • CPF
  • Comprovante de residência
  • Certidão de nascimento ou casamento
  • Carteira de trabalho
  • Outros documentos que comprovem renda familiar

Como consultar o status do seu pedido:

  • Aplicativo Caixa Tem
  • Site da Caixa Econômica Federal
  • Telefone 111

Valor do benefício:

O valor do Auxílio Gás é de R$ 120,00 a cada dois meses, equivalente a 50% da média nacional do preço do botijão de gás de 13 kg.

Pagamento:

O pagamento do Auxílio Gás é feito através da Caixa Econômica Federal. O crédito é feito em um cartão social, que pode ser usado para sacar o dinheiro ou comprar gás de cozinha em lojas credenciadas.

Período de pagamento:

O Auxílio Gás é pago a cada dois meses, de acordo com o calendário de pagamento do Bolsa Família.

O pagamento do Bolsa Família em 2024 é creditado na conta Caixa Tem nos últimos 10 dias úteis de cada mês, de acordo com o final do Número de Identificação Social (NIS) do responsável familiar.

Deixe uma resposta